terça-feira, 15 de novembro de 2016

FILOSOFIA OBRIGATÓRIA NA EDUCAÇÃO (01/11/2016)

É preciso ser uma disciplina obrigatória para que o ensino de filosofia não seja um episódio ou acidente histórico na educação brasileira. A filosofia precisa muito deixar de ser uma matéria esotérica para contribuir na educação e ser tratada com a dignidade e a propriedade que merece.
OBS. : A obrigatoriedade ao meu ver garante o estudo continuo ao longo do ensino médio de filosofia. Penso que isto é o fulcro do tema da obrigatoriedade. A superação da fragmentação envolve avançar no debate sobre o que e como ensinar. O ensaismo é para mim o modo como alguns lecionam solto o conteúdo de Filosofia. Creio que o argumento da transversalidade serve para colocar a filosofia em lugar algum do currículo ou num espaço de passagem.


Creio que não podemos recuar. De um ponto de vista histórico e na perspectiva da educação brasileira é bem mais importante a filosofia. Ela está no currículo desde 2007 apenas e pode render melhores resultados se superarmos a fragmentação e o vale tudo de algumas formações que tendem a abrir espaço para uma espécie de ensaismo e este tipo de Abordagem tópica da Filosofia. Tenho mais argumentos contra. A profissionalização do ensino de filosofia dará ótimos resultados no futuro em diversos aspectos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário