domingo, 27 de novembro de 2016

ABSOLUTISMO E HUMILHAÇÃO

Eu fico muito envergonhado, triste e decepcionado quando algumas pessoas que conheço e que não conheço acreditam que julgar, punir e ou condenar alguém a algo e fazer esta pessoa cumprir uma pena por um crime, seja ele qual for, inclui ou deveria incluir humilhar, expor ou estabelecer a desonra definitiva do réu. Este é o tipo de raciocínio atual que eu tenho chamado de absolutismo - e mostra a face e a mente autoritária entranhada e exposta nas cabeças das pessoas e em seus juízos - e a parte pior dele é que passam ao largo disto diversos outros criminosos sem serem condenados e punidos, justamente porque a punição espetáculo lhes encobre a impunidade. Assim, tudo se passa como se a humilhação de um ou mais de um estivesse a encobrir de forma exemplar os crimes dos outros. E a burrice desliga a tevê que exibe este espetáculo e vai dormir sossegada como se o mundo e a nossa humanidade estivessem sendo salvos dos bandidos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário