terça-feira, 26 de novembro de 2013

SOBRE JAIRO JORGE COMO FAVORITO PARA GOVERNADOR EM 2018 PELOS COMENTARISTAS POLÍTICOS

Vamos combinar agora a Rosane Oliveira após o PED afirma “ A diferença de apenas 624 votos em um universo de 29.445 na eleição que escolheu Ary Vanazzi presidente do PT, mostra que o prefeito de Canoas, Jairo Jorge, ampliou seu espaço no partido e é nome forte para 2018”. (ZH, 23/11;2013.) 

Para quem já viu este filme antes é dureza e é de rir e de chorar ao mesmo tempo. É, mais uma vez, a volta deste velho hábito de pautar os militantes, filiados e simpatizantes, via RBS e dizer ao mesmo tempo que quer um PT forte e unificado. Mas que coisa mesmo. Vão dar trabalho assim lá nos infernos. A última vez que isso foi feito, foi nas prévias de Porto Alegre e do Estado. 

Dá uma seguradinha meu filho, dá só uma seguradinha. Ao meu camarada e presidente Ary Vanazzi os parabéns e que esta vida é dose.

Desculpe se fui agressivo acima. Mas já tenho acompanhado essa lenga lenga faz tempo e acho que a gente devia superar isto com bem mais inteligência política coletiva no sentido de parar de vez com estes hábitos de assessoria de comunicação personalizada e dar voz a posições oficiais do partido, ter mais disciplina partidária e mais coerência programática. Nem o JJ é pedra no sapato e nem os que apoiaram o Vanazzi querem acabar com a raça do JJ. É um erro fazer o debate a partir destas perspectivas e pressupostos e nem sequer deveríamos falar sobre isto. JJ pode ser candidato a governador, tanto quanto Vanazzi e quanto muitos outros. Não dá para colocar só um trem ruma estação tão grande como o PT  mais. 

A terra é redonda, todos nós somos mortais e nada como um dia após o outro. Se os comentaristas políticos começarem a determinar o que a gente faz e o que é melhor para nós já viu. Daí vamos parar de ler, estudar e debater programas e candidaturas e vamos nos converter em vendedores de mercadorias políticas para um mercado que tem parâmetros muito ruins. Se os comentaristas políticos fossem nossa bússola, eles deveriam estar no nosso partido dirigindo o movimento e a nossa política, Nenhum quadro político nosso pode aceitar isto mais. Pode aceitar como elogio, como reconhecimento, mas não ficar se encantando que nem pavão à beira do pátibulo. Já passamos por isto meus companheiros antes. E JJ ainda tem a sucessão em Canoas pela frente. Então vamos todos com calma. 

Os comentaristas políticos deveriam elogiar o nosso partido e não ficar destacando bonitinho da hora para dividir o nosso partido. Eu penso assim. Ser pedra no sapato não é defeito nem virtude. Cada um foi, pode ser e será um dia pedra no sapato de certas pretensões e ambições, enquanto o partido tiver democracia interna e diferenças em debate internamente. Escusa-me, por minha pretensão argumentativa. 

Um abraço fraterno.

Nenhum comentário:

Postar um comentário