quinta-feira, 26 de setembro de 2013

DOCUMENTO DE CULTURA E DE BARBÁRIE, WALTER BENJAMIN E MINHA DISTÂNCIA DE SIRACUSA

Penso sempre em Walter Benjamin e nas tragédias e mazelas do século XX. Hoje fazem 73 anos da data do seu desaparecimento na Fronteira entre a França e a Espanha, em Port Bou.

Ele é um símbolo para mim também do que seja uma situação aparentemente sem saída e por mais otimista que eu seja tenho tomado certas precauções ultimamente.

Tenho tentado tomar certas providências para me afastar pelo menos por uns tempos de Siracusa...não meter o bedelho, nem jogar minhas expectativas naquela cidadela tão promissora e tão perigosa para mim mesmo...três vezes é um bom limite para cada um de nós.....

TESE VII SOBRE A FILOSOFIA DA HISTÓRIA:

"Não há um documento da cultura que não seja, ao mesmo tempo, um documento da barbárie. E, assim como ele não está livre da barbárie, assim também não o está o processo de sua transmissão, transmissão na qual ele passou de um vencedor a outro. Por isso, o materialista histórico, na medida do possível, se afasta dessa transmissão. Ele considera como sua tarefa escovar a história a contrapelo." Walter Benjamin...

Nenhum comentário:

Postar um comentário