domingo, 29 de maio de 2016

DOR E RESPEITO

Não creio que o sofrimento seja algo tão distinto entre um gênero e outro. E a qualidade dele não muda com a quantidade. A dor deve ser tão transitiva quanto o amor. E o corpo deve sentir tanta dor quanto a alma o que talvez explique porque uma violência física tenha tanta força quanto uma violência simbólica. Ainda que a dor de cada um seja incomparável com a do outro. Mas ter empatia envolve a capacidade de imaginar a dor do outro a partir de sus própria dor e de seu próprio limite de dor experimentado. Então, ter respeito envolve não tentar medir ou mensurar a dor do outro e se recusar a comparar com qualquer outro episódio seja por semelhança, vantagem qualquer ou desvantagem. Respeito é se recusar a classificar ou desclassificar o outro em seu sofrimento e dor. Em toda diferença a indiferença é um desrespeito, mas não nos dá medida, mas sim o limite de toda comparação....temo pelos insensíveis pois seus juízos vão sempre fracassar....

Nenhum comentário:

Postar um comentário