quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

SOBRE AS BOBAGENS DE FHC

FHC E SUA TURMA QUEREM VOLTAR - comentário no blog do Nassiff

Organizaram, orquestraram e promoveram o saque ao estado brasileiro com belos e extraordinários programas de privatizações. Um dia em 2003, digo 1993, quando o PSDB nem tinha assumido com FHC discutíamos filosfia política e concepção de estado, numa conversa de academia afirmei que eles faziam do Estado um maquis para os seus assaltos e que este é o resumo do neoliberalismo. Hoje vejo pior.

Principalmente depois que a maioria deles passou a ter empregos em multinacionais, empresas beneficiadas por financiamentos e renúncia fiscal e em orgãos de comunicação atoladas até as canelas na defesa, promoção e disseminação da ideologia neoliberal. O pior é que ainda não acordaram. Não acordaram nem com a gigantesca crise que promoveram com suas políticas de livre mercado, desregulamentação e benesses públicas.

O meu estado, por exemplo, não está minguando somente por conta de governadores irresponsáveis não – além da belle femme ou desgovernadora atual – entra nesta conta aquela renegociação da dívida estadual com a União. Ora, ora, dizer que comprometer em média 15% por cento do orçamento público em dívida é um bom negócio para os gaúchos teve pagina inteira na imprensa local em 1997. E hoje, o tal deficit zero, tem páginas e mais páginas de notícias ruins na educação, na saúde e na segurança, para ficar só naquilo que estes sacripantas consideram políticas essenciais de estado. Sem falar em meio ambiente, saneamento, estradas, assistência social, energia e etc.

A petulância de FHC ao afirmar que Dilma não tem liderança é incrível mesmo. Me lembrou os dois primeiros anos de governo dele em que ele dizia que Serra não tinha liderança também, pois que naquela época quem tinha liderança era o Serjão – já falecido hoje.

Outro absurdo é fazer de conta que uma pessoa com visão não tem liderança. Ele pode até dizer que a Dilma não foi testada nas urnas, mas deve ficar bem quieto se quer dizer com isto que elea não é capaz de apresentar um programa e uma perspectiva positiva de futuro para o Brasil.
Nisto ele se engana e muito. Dilma é, ao meu ver, uma das cabeças mais visionárias da história do Brasil. Não é preciso ler muito sobre as opiniões dela para perceber isto.

Sob a liderança irrefutável de Lula está umaq pessoa com visão de futuro. O dedo indicador de Lula aponta sim na direção certa e nos indica alguém que pode com certeza apresentar um projeto nacional que faça avançar nos acertos e na direção até então tomada.

Quando eles afirmaram que vão acabar com o PAC eles erraram redondamente. E com isso jogaram boa parte do empresariado nacional contra os propósitos deles. E jogaram também milhões de brasileiros que estão vendo as obras, trabalhando nas obras e mudando a vida com estas obras no lado oposto. Um bom governo deve ser capaz de fazer investimentos que façam a economia se movimentar – não tanto na especulação, mas mais na produção e geração de empregos e riquezas. O blá blá bla´deles é pura bobagem.

Por fim, é outro grande absurdo eles quererem que um governo não faça inauguração de obras e etc. E para isto que os governos servem. Os governos devem fazer campanha do primeiro ao último dia. Se põe ovo tem que cacarejar sim, senão o pessoal sapateia em cima e faz de conta que nada foi feito. Ou pior, acaba caindo no esquecimento da opinião pública aquilo que foi realmente feito e executado e o povo embarca nas aventuras de eleger candidatos comprometidos com retrocessos e sem nenhum compromisso com eles.

Tá certo o governo. Se entrega uma casa faça barulho. Até para valorizar com o cidadão aquela conquista e ela não ser desperdiçada ali adiante ou trocada por um chevete velho.

Um abração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário