domingo, 27 de maio de 2018

GOLPE, CAOS, CRISE E OS IDIOTAS


A receita neoliberal e de livre mercado usada por Parente na Petrobras, com a simpatia da mídia global, deu no que deu. Com a política de reajustes sucessivos, com a entrega do pré sal e outras iniciativas entreguistas no setor, botaram a economia brasileira de joelhos. Isso devorou a renda de todos que trabalham com transportes e aumentou todos os custos diretos e indiretos. A economia andava maquiada e sua solidez era puro fingimento. Com muitas medidas botaram o país à deriva e devoraram suas reservas. Agora com o avanço da crise e, com a paralisação, greve e Lockout que persistirá - porque o governo não tem política ou margem de manobra mais, se reprimiu profundamente a dinâmica econômica. O Brasil vai colher grande prejuízo e com certeza vai reduzir de tamanho economicamente. Vejam que os impostos e as receitas necessárias para áreas de saúde e educação e muitas outras políticas públicas já estavam escassos, agora vão minguar mais também. Já houve o congelamento de recursos em áreas estratégicas por vinte anos - o que é um absurdo - agora haverá depressão maior no financiamento e no custeio do estado. Metade do orçamento federal vai para a dívida e os juros da vida garantindo o pacto com os rentistas e acionistas invisíveis. As prefeituras que já estavam sufocadas em suas receitas e condições de pagamento dos salários, por redução de repasses e ausência de reparos e um vazio de investimentos, vão entrar num sufoco ainda maior. Isso atinge diretamente os cidadãos e cidadãs. Um estado que não consegue cumprir seus compromissos, efetuar pagamentos de salários e fornecedores vai estagnado a economia local e regional. Os estados vão ver suas receitas minguarem por três meses. O PIB do país vai cair no mínimo 10% e até se retomar a dinâmica econômica minimamente, o que também não tem data certa para ocorrer mais, vai demorar no mínimo seis meses até às confianças se restabelecem. A barbeiragem do Parente e do Temer, dos ministros e do congresso que achava tudo muito bom, do judiciário que estava achando tudo muito justo, e de seus blocos de partidos e de interesses vai colocar o Brasil numa situação pré-falimentar. A política para os combustíveis, gás, óleo diesel e gasolina é só um exemplo crítico e que trouxe o limite porque foi abusiva e incontrolável. Em diversas outras áreas as medidas foram também perversas e irresponsáveis. Não mediram as consequências e elas vieram e são profundas. Não adianta ficar culpando empresários somente, nem os caminhoneiros ou os petroleiros no contexto atual. Não adianta botar o exército na rua também. Intervenção militar é uma insanidade, pois não resolve o problema e pode apenas aumentar ele encobrindo a sua gravidade com um regime de força. Só um bando de idiotas acredita nisso como solução. A base da economia é a confiança - Trust - e a confiança foi dissolvida e destruída. O pânico dos consumidores nos mercados é a prova de que ninguém tem uma perspectiva boa no horizonte. Os abusos nas tabelas de preços, provam o estado de anomia e o caos instaurado. Irresponsáveis, eles e aqueles que os colocaram lá, ainda não entenderam o tamanho do problema atual. Nem que você vista toda a população brasileira de verde amarelo, esse te não vai jogar junto mais na mesma direção. Imbecilizaram de tal modo a classe média e as elites que não há hospício suficiente para internar e recuperar a sanidade de todos. De outro lado, as saídas políticas ou estão abandonadas ou fazem pouca diferença num cenário de desespero e irracionalidade. O golpe das pedaladas foi dado, porque ainda havia riqueza nacional a ser entregue e interesses poderosos a serem satisfeitos, usurparam o poder e fizeram a festa, agora já entregaram tudo e o grande butim foi feito e a festa de impunidade está consagrada. Como configurar já que o país andou para trás vinte anos em dois, não há muito mais o que fazer. Parabéns aos idiotas, aos coxinhas, aos patinhos, aos fascistas, aos liberais ou pseudo liberais e aqueles que acreditam em soluções absolutas. Conseguiram colocar o país num caos. Brasil, se não o ama, deixe de meter o bedelho no seu destino: canalhas!





P.S.; O texto trata da Greve dos caminhoneiros que está parando o Brasil desde a última terça feira dia 22 de maio de 2018 e que vai seguir nesta semana. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário