segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

É O MOMENTO DE FORMAÇÃO DO ESPÍRITO HEGELIANO? - 17 12 2016

O surto de direitizacão, fascismo e reacionarismo conservador não me parece um momento da positividade dialética hegeliana. É bom analisar com mais cuidado. Eu diria que isto é fruto de uma certa acomodação de idéias e simplificações de idéias gerada por diversos efeitos combinados. Fragmentação da esquerda, pós modernismo, colapso provocado dos sistemas de bem estar social, diluição dos valores democráticos e grande concentração de riqueza. Um senso comum mais rebaixado e antiintelectualista também se faz presente. A impaciência conceitual e cognitiva também está presente. Então, dito isto, não creio que seja a formação de um espírito, mas sim a descrença em um espírito e a opção direta por valores meramente materiais, imediatos e pragmáticos. A ausência de espírito também se mede pela incapacidade destas pessoas ou massas de pessoas de medirem ou do visarem as consequências e as condições reais em que estão metidas. Hegel deveria olhar para este quadro e considerar que o momento é justamente da negatividade de um projeto do espírito. É um momento também de desnutrição espiritual... e de destruição de um ciclo de democratização coletiva, pelo impulso individualista e egoista e bem amesquinhado que responde aos 25 anos de disseminação, resistência e reação ao neoliberalismo e ao capitalismo globalizado, pós queda da polarização da guerra fria. A crise econômica é um ajustamento...material...

Nenhum comentário:

Postar um comentário