domingo, 22 de janeiro de 2017

Linha política suicida no PT nacional

A linha política do campo majoritário do PT nacional tá virando uma linha suicida. O PT foi golpeado no congresso nacional e a maioria nacional passa agora a se submeter aos golpistas julgando que assim terá sobrevivência política. Está errado. O golpe é a expressão mais brutal de uma disposição a nos destruir, nos aniquilar e também exterminar nosso projeto político, sigla e concepção de militância. É simplesmente um ato de guerra e não se faz a paz de faz de conta com quem quer nos destruir e não demonstra nenhuma mudança de atitude em relação a isto. Um pacto foi rompido e um tratado rasgado. Quem não entende isto, precisa mesmo ser exterminado para jamais colocar os seus seguidores de novo na condição de submissos e reféns das maldades e perversidades da elite nacional. O PT não nasceu para ser bandido e nem maquiavélico, pois não faz parte do DNA dos excluídos e espoliados a cartilha dá maldade, dá covardia e DS perversão. O que a direção nacional não entendeu é que não queremos mesmo mais está política que nos levou a tragédia que vivemos. As eleições municipais, e o golpe em Dilma, mais os projetos apresentados no congresso e a destruição dá Petrobras e da perspectiva deste país explorar e acumular riquezas através do pré-sal e investir em educação e saúde, já não são razões suficientes para romper com esta política derrotada? Uma Síndrome de Estocolmo procura preservar a vida, o que a direção nacional busca e o auto extermínio, não a sobrevivência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário