sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

NO MUNDO DAS MÁQUINAS

Daqui a uns duzentos anos, quando as máquinas se derem ao trabalho de reconstruir a história da humanidade perdida pelo formalismo e tecnicismo, pela estupidez e economicismo, pelas omissões e covardias, elas descobrirão quem e quais seres humanos tentaram fazer frente a esta desumanidade que se aproxima de nós todos. Nós podemos perder sim, saibam disto, mas a culpa não será daqueles que lutaram e nem dos que tentaram lutar, mas sim de um bando de idiotas que acreditam sempre que a responsabilidade é dos outros e não deles mesmos. Não basta votar, ser esclarecido e honesto, pagar impostos e ficar cobrando ou criticando partidos e políticos sem fazer partidos e políticos melhores. A posição covarde ou limpinha é muito boa para quem quer ficar sentadinho na cadeirinha sem errar, sem se arriscar e sem ousar compreender mais os limites daqueles que tentam e que conseguem alguma coisa é que não é tudo, mas é alguma coisa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário