terça-feira, 15 de novembro de 2016

UM BONDE CHAMADO DESEJO - Tenesse Williams

O filme de 1951 de Elia Kazan com Marlon Brando e Vivien Leigh deve ser um dos filmes mais impressionantes do ponto de vista do expectador que olha o desempenho dos atores tentando achar algum deslize e não conseguir encontrar. A carga dramática intensa entre Brando e Leigh se soma à expressividade da peça. Fico muito impressionado com a intensidade e também com algo que parece absolutamente improvável tanto no teatro quanto no cinema o conflito apaixonado entre as duas personagens que passa pela negação, desdém, ódio e compreensão, dissimulação e disfarce até chegar à paixão ardente e em chamas que leva à loucura por sua mais absurda incompreensão e desentendimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário