terça-feira, 15 de novembro de 2016

TRÊS SEMANAS SEM POSTAR NADA AQUI E PENSANDO NO ACERVO

Vou tentar atualizar este blog a partir de hoje com algumas coisas que postei no facebook desde o dia 25 de outubro e deixarei os inéditos para depois. Neste ciclo enfrentamos os ataques à educação no Brasil e no RS. Desde as reformas do ensino médio até a PEC241/55. Meus textos engajados sobre a defesa da filosofia no ensino médio voltaram ai também. E, ao mesmo tempo, foi um período de início da transição aqui em São Leopoldo e de reorganização do PT tendo em vista o resultado eleitoral de 2016 e também a disputa de rumos do partido. O período termina para mim com alguns debates sobre avaliação na escola e minha retomada da papelada por assim dizer.  

Preciso botar ordem na casa e preservar algumas coisas também aqui. Coisas que à primeira vista parecem pueris agora sempre acabam ganhando outra luz mais tarde. Mesmo que sejam mantidas como pueris também.  Estou preparando um ciclo novo de escritos mais voltados para a filosofia, a política, a educação, a cultura e a estética também. As coisas do Face do último período são incidentais e conjunturais, com curiosidades e diversos assuntos. Algumas coisas que andava escrevendo para o facebook e estavam inacabadas ficarão assim até meados de janeiro pelo menos. Já o grande conjunto dos inéditos envolvem dois tipos de acervos: os ANP arquivos e documentos do último período que abrange 2011 até agora, e de 2013 até agora e não publicados e ANE os arquivos e documentos especiais que abrangem muitas coisas e áreas de interesse difusas ou articuladas desde a minha graduação. Estas coisas andam me interessando agora e muito, pois começo a fazer uma espécie de revisão de formação e retomada de antigas lições. 

Por isto, também, acabei abrindo meus arquivos e pastas novamente. Andava querendo fazer à muito tempo aliás. Mexendo, assim, na minha papelada encontrei muitas coisas  que talvez tenham algum interesse pelo menos para mim e um ou outro leitor ou leitora, talvez satisfaçam alguma curiosidade específica ou permitissem que determinada memória do passado ganhasse nova luz. Minhas pastas contém quase três milhares de artigos ou papers clássicos e diversos e variados de graduação e pós graduação, até quase uma centena de conjunto de anotações de aulas, palestras, colóquios, painéis e debates. Meus cadernos de aula são divididos por ano letivo e além disto existem os cadernos anuais e minhas agendas anuais. E também existem as cadernetas onde eu gastava tinta esboçando, desdenhando e compilando esquemas, citações, conexões, relações, situações, temas e problemas. Estou revisitando e reorganizando tudo para reler, destacar e retirar algo que neles estava em repouso ou em maturação e que parece me fazer mais sentido e relevância hoje. 

Nos períodos de 1989 a 1990 (1), depois de 1991 a 1993 (2), seguindo de 1994 a 1997(3) e de 1998 a 2004 (4) se deu minha passagem de formação até o exercício profissional como professor. Depois disto segue um ciclo longo de 8 anos de 2005 a 2012 de experiências em gestão e políticas públicas, que correu concomitante a uma iniciação, apropriação e expansão da minha intervenção em redes sociais e, um  último período de 2013 a 2016 em que tenho me dedicado quase que exclusivamente à educação e a reflexão sobre filosofia, organização da área de humanas com o novo plano de estudos e um curso articulado nas quatro disciplinas (também com as diversas atividades do PACTO e da POLITECNIA) e que seguiu de forma persistente com algumas intervenções políticas localizadas nas eleições e na narrativa política quase cotidiana da minha cidade. A atuação sindical persistiu no período com ciclos de mais engajamento contrabalançados por necessidades familiares. Mas este último período também me marcou pela abertura de um leque muito mais amplo de interesses e temas na filosofia que os originais ou clássicos de formação. Muitos filósofos e obras foram lidos pela primeira vez - quase 20 anos após a conclusão da formação - e outros cujo interesse não havia sido sequer tocado passaram a ter espaço na agenda de leituras.   

Nenhum comentário:

Postar um comentário