sábado, 13 de agosto de 2016

O IMPÉRIO DA MESQUINHARIA

O império da mesquinharia jamais será derrotado definitivamente. Todas as nossas vitórias contra ele são e sempre serão temporárias e provisórias. E quando ocorrerem devemos aproveitar muito mesmo e muito mais mesmo. Escrevo isto principalmente para aqueles que olham para os golpes reais e para os retrocessos na história e na vida das pessoas.

(Algo que falei agora à pouco com seu Hélio Mariano - viu Ibanes De Oliveira Mariano e Itaner Oliveira - e que postei como comentário em uma postagem sobre a impossibilidade de arrependimento por parte dos golpistas feita pela Denise Bottmann.)


Sei que alguns diriam que trata-se da inveja ou de certa forma de disposição maledicente. Mas eu não sei se é mesmo uma questão moral ou cognitiva, se é um tema de ideologia ou de mera disposição constante em não aceitar certas conquistas ou andar sempre na infelicidade quando há alguma possibilidade de felicidade para todos. O fato é que qualquer possibilidade de mudar o mundo para melhor sofre sempre retrocessos e eu não sei isto porque sou velho ou sabujo, mas sim porque balanceio aqui os relatos de muitos outros que ao longo da história tem observado que qualquer tipo de era de ouro não dura para sempre pois sempre acaba sendo ardorosamente combatida por diversos motivos como ganância, ignorância, inveja, intolerância e etc...senão como diriam os materialistas históricos porque a história é dialética e pendular e que as contradições não são elimináveis ou superáveis voltando sempre à tona em diversas sínteses opostas e de cada lado do espectro político. Porém, sempre dá para lembrar também neste amargo comentário que as sementes da nova síntese aparecem na resistência à velha síntese e nela de desenvolvem como que por uma mágica da história. Alguém poderia me perguntar se eu acredito nisto mesmo? Bem, assim me parece.....  

Nenhum comentário:

Postar um comentário