sábado, 20 de agosto de 2016

CLIFFORD CONTRA ACUSAÇÕES SEM INDÍCIOS

Trecho do Clifford tão oportuno quanto cristalino:


"Algumas pessoas formaram uma associação com o objetivo de provocar a agitação do público acerca desse assunto. Publicaram acusações graves contra cidadãos individuais do mais elevado estatuto e reputação, e fizeram tudo o que estava ao seu alcance para lesar estes cidadãos no exercício das suas profissões. Fizeram tamanho barulho que foi nomeada uma comissão para investigar os fatos; mas após a comissão ter averiguado cuidadosamente todos os indícios que se podiam obter, parecia que os acusados estavam inocentes. Não só foram acusados com base em indícios insuficientes, como os indícios da sua inocência eram tais que os agitadores os podiam ter facilmente obtido, se tivessem procurado fazer uma investigação imparcial. [...] Pois embora acreditassem sincera e diligentemente nas acusações que fizeram, não tinham todavia o direito de acreditar com base nos indícios de que dispunham. As suas convicções sinceras, em vez de merecidas pela investigação paciente, foram roubadas, dando ouvidos à voz do preconceito e da paixão." ("A Ética da Crença").

Nenhum comentário:

Postar um comentário