domingo, 5 de junho de 2016

EU CARTESIANO FLAGELADO

Pensamos mais do que uma linha contínua em que prossegue um discurso silencioso da alma. O raciocínio de que é possível sustentar tudo numa consciência esquece que justamente tudo está para além da consciência. O eu cartesiano parece um flagelo. Ou um naufrago em meio aos destroços de um mundo que pouco compreendemos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário