segunda-feira, 30 de maio de 2016

SOBRE DEBATES DA GREVE NAS ESCOLAS

Temos que provocar e incentivar o debate sobre a greve em todas as escolas. Mesmo que já tenhamos feito antes. Debater greve na greve deve ser algo muito importante como instrumento de formação. As pessoas que não estão em greve e que debatem a greve já estão se auto questionando sobre adesão. E estão revisando suas crenças e posições. O debate interno primeiro, depois debate com visitas externas, depois com a comunidade - conselho, país e mães, depois os alunos e alunas. Nem sempre nesta ordem. Mas o debate é o começo e a decisão é a adesão é o primeiro passo para depois se ativar na luta como nós e virem junto coma gente para as atividades de greve. Esta nossa greve me parece a mais potente que já fiz. Pouquíssimas pessoas querem recuar ou desistir e cada vez entram mais pessoas no ciclo de debate, decisão e luta. Nem sempre os resultados dos debates vem na hora. Calma pessoal. Às vezes outras ocorrências aumentam a adesão também. O fato de discutirem já é um ganho importante. E quem decide não aderir acaba - dadas as diversas razões para lutar hoje - violentando a si mesmo. Então, provocar o debate sobre a greve já é meia vitória. Hoje fecha uma semana e esta ainda é uma tarefa importante porque mais adesões virão com a onda de ocupações provocando também uma percepção de que o que realmente está em jogo é a defesa da educação pública. (24/05/2016)

Nenhum comentário:

Postar um comentário