sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

SOBRE OS ADOLESCENTES E A FILOSOFIA - PRELIMINAR


Eu defendo compatibilizar as três formas de abordagens.

Não se pode perder de vista o quadro histórico, a temática e os textos clássicos.

Organizar isto e equilibrar isto é a tarefa do professor e professora.

Aliás, tento fazer isto em sala de aula.

O que deve ser bem diferente de mandar fazer o defender que se faça isto ou aquilo.

E creio que quanto mais próximo disto se chegar, quanto maior o equilíbrio entre estas três funções e finalidades, melhor o professor e mais séria a lição.

Entendo todos que defendem esta ou aquela abordagem por predileção conceitual ou por adesão teórica, mas penso assim e creio também que ganharíamos muito se nos dedicamos a discutir estes três temas ou funções com mais profundidade e acabando com esta falsa disputa de método e concepção filosófica.

Não creio que teremos algum ganho discutindo no ensino de filosofia concepções formalistas, historicistas ou de exegese literárias.

São concepções que representam tarefas bem importantes na compreensão da filosofia.
Lecionou 20 anos já e a cada ano que passa vejo melhoras, encontros soluções e saio deste debate que para mim é pura retórica de academia.

Ainda que respeite os apaixonados por um método ou outro observo que todos os professores que eu tive de certa forma adotavam uma abordagem que privilegiava tanto compreensão quanto crítica dos textos.

No primeiro eixo temos que situar, relacionar e contextualizar o pensamento, as idéias e os autores, já no segundo procurar ir além, superar ou avançar na reflexão apesar ou a partir deles.

E é bem interessante olhar por que exemplo os programas de ensino em outros países, em especial, na França.

Ao meu ver, a filosofia deve ser ensinada para todos, mas não serão todos que vão avançar nela, como aliás ocorre com qualquer área do conhecimento na escola que ousa ir para além do básico.

Noto que há muita discussão puxando para um lado ou outro como se a síntese fosse impossível.

Penso que podemos avançar mais aqui.


OBS.: Este texto é uma pequena colecta de frases e respostas que escrevi sobre um artigo de Vladimir Safatle sobre a Filosofia e os Adolescentes de 2013.

Nenhum comentário:

Postar um comentário