quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

A LÓGICA DO QUEIMA ELE - O RIO GRANDE DO SUL VIVE SEU PIOR MOMENTO POLÍTICO E ADMINISTRATIVO COM SARTORI

O governador demitiu o delegado que dirigia a polícia porque este cobrou as nomeações dos policiais e brigadianos concursados e também o retorno das horas extras para garantir a cobertura e proteção dos cidadãos, ao ver os dados de aumento de criminalidade em todo o estado. Não adianta demitir chefe de polícia e não dar os meios para que a polícia consiga trabalhar com eficiência e qualidade. No ano passado com o absurdo no atraso dos servidores e a humilhação sofrida o mundo do crime só faltou dizer que ia atacar parcelado e que a crise é culpa dos outros. A situação é grave em todos os setores do serviço público estadual, mas fica gritante com a polícia aquilo que tem impacto também na educação e na saúde, porque os resultados aparecem diretamente em indicadores de violência, crime, assassinatos por falta de proteção e segurança no estado. É preciso reconhecer que a policia esta desmotivada, sem recursos para trabalhar, sem efetivo, as promoções foram atrasadas, as horas extras não estão sendo pagas, e o governo está pensando que trocando o chefe de policia, o novo vai tirar da cartola um coelho e resolver o problema da segurança publica?

Nenhum comentário:

Postar um comentário