quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

CASTELOS E TESOUROS

Fiquei pensando em uma metáfora ontem sobre as nossas persistentes tentativas de explicar certas coisas, pessoas, eventos, sentimentos e emoções de nossas vidas.

Pensei que muitas vezes construímos castelos sobre as coisas. Castelos tão grandiosos e opulentos são construídos sobre certos tesouros de tal modo que os escondemos. E tudo isso começa em determinado momento em que pensamos que precisamos de algo mais logo justamente ali naquele ponto em que deveríamos nos dar conta o quanto já temos tudo.

Algumas pessoas conquistam um tesouro em suas vidas. Porém, logo que o reconhecem ou o conquistam, ou lhe percebem o valor passam a construir um castelo ou monumento sobre ele. Este monumento e castelo passa a lhes ocupar a vida e passa a ser tão grandioso em torno dele até chegar o dia em que esqueceram se completamente do tesouro. Neste dia, eles  passam a  adorar o castelo e o monumento que construíram em torno disto e que dá somente a imagem projetada do que era realmente de valor e importante em suas vidas. E aí o tesouro se perdeu ou perdeu o seu sentido.


Por isso, entre castelos e tesouros, às vezes é bom perceber o que cabe a cada um de nós e o que realmente importa.

Obs.: Isso quer dizer também que, ao contrário do adágio que diz que "onde está o tesouro está o coração", às vezes o coração está no castelo e não com o tesouro...

Nenhum comentário:

Postar um comentário