terça-feira, 4 de novembro de 2014

SOBRE O TAMANHO DA NOSSA VIDA

“Não tente viver para sempre... você não vai conseguir.” 

Prefácio de Georg Bernard Shaw, a O Dilema do Médico (1906), citado por Freud em correspondência (in: GAY, Peter. FREUD: Uma vida para o nosso tempo. 2a. ed.  Trad. Denise Bottmann. São Paulo: Cia. das Letras, 2012. p. 426). Estava aqui pensando em Moacir Scliar, liberdade, política e na vida.

Não vamos vencer a morte, nem a medicina irá fazê-lo. Ela pode ser atenuada, retardada, mas também é imprevisível, não sabes a tua hora, nem sabes o teu destino. Não sabes nada sobre tua própria sorte, tuas graças e bônus, mas podes colecionar algumas chances a mais. Podes te cuidar. Estamos todos tentando sofrer menos. Na nossa vida isso demora um pouco parta nos pegar de frente. As vezes passamos uma vida inteira - ou melhor, boa parte dela - sem sentir isto, até que....a miudinha chega e começa a corroer as bases da tua existência. os sinais são dados no teu corpo e na existência de teus familiares e amigos próximos e você vai aprendendo algo sobre isso. A vida terá um fim, chamamos este fim de morte e tentamos sempre pensar que não é com a gente, mas é. Esta dama vai te vistar um dia. E você não vai conseguir mandar ela embora. Ela somente será retardada, poderá perder o ônibus ao ir te visitar, poderá esquecer teu endereço e mesmo ficar um bom tempo vendo como você tem se ocupado nesta vida. Pode pensar á vontade em seus planos, sonhos, desejos, filhos, mas você não vai conseguir mesmo viver para sempre, então relaxa, te acalma e vai vivendo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário