quarta-feira, 29 de outubro de 2014

COMENTÁRIOS AO COMPARTILHAMENTO DE “UM VELHO BRIZOLISTA”

Meu caro Benedito Tadeu César – professor de ciência política - agradeço a gentileza do compartilhamento de minha postagem. Também considero em parte um exagero a volta de Lula apontada por mim e que há sim um certo otimismo de mim em relação ao golpismo que eu creio que gerou, com  a reação de Tarso a isto, parte do seu sacrifico e parte da sua derrota entre outras coisas (que para mim é nossa), mas vale este otimismo e exagero como uma certa contra-mão do grande pessimismo e terrorismo que a direita ou a fração conservadora. Esta direita conservadora que vem com o golpismo de novo – quando tenta impugnar a eleição de Dilma - e que faz este tipo de análise e que fez este tipo de análise entre 1961 e 1964 para motivar seu golpismo. Na prática eles tem muita dificuldade para aceitar os resultados das urnas que ficam fora do poder ou que a figura sentada na ponta do poder executivo brasileiro não seja um representante seu, mas sim uma representante do Brasil incluído e de políticas incluídas.

Os exageros que estamos assistindo da parte dos derrotados, os ódio e raivas, os discursos de aniquilação dos adversários, dos nordestinos, dos petistas e etc e os argumentos deles também mostram o quanto eles se dispõem a tentar justificar não somente uma forte oposição, mas também um golpismo superveniente. Não escrevi nada ainda sobre esta grande eleição e a forte rivalidade e neste comentário adianto um argumento apenas: não me parece que procede nem em números e nem numa análise rigorosa do eleitorado no Brasil e nas regiões que Dilma foi eleita pelo bolsa família ou exclusivamente pelos nordestinos, analfabetos, etc.

É um grande equívoco e uma terrível discriminação pensar assim, posto que boa parte dos eleitores que elegeram Collor, FHC, Lula tem uma distribuição semelhante no país. E os setores de classe média que votaram em Dilma não são mesmo pouco esclarecidos. Um dado que me chamou muita atenção mostra que Dilma recebeu mais votos em toda a região Sul, Sudeste e Centro-Oeste onde perdeu para Aécio, do que nas regiões nordeste e norte. As vitórias de Dilma na Bahia, em Minas Gerais e Rio de Janeiro deveriam fazer a elite pensar um pouco mais no que de fato ocorreu. Creio que dias difíceis virão, mas são estes tipos de dias que permitem grandes mudanças também se cada um tiver a cabeça no seu lugar e souber dialogar, refletir mais e negociar mais. A reforma política é tão importante quanto dissipar esta conta que o PT parece pagar por todas as mazelas da política brasileira que ele não inventou, não criou e sobre a qual não tem nenhum afeiçoamento. Um abraço!

Eu não tenho dúvida que o golpismo exista. Tenho pensado muito em Getúlio, Juscelino, Jango e Brizola ultimamente por conta de que com todos eles sofreram estes mesmos ataques desta mesma política do ódio, do mar de lama, da negação da política e da democracia que sempre foi apregoada pro aqueles que numa democracia não obtém aprovação popular. Este para mim é o problema principal deles todos: em uma democracia bem informada e transparente, os conservadores e defensores de uma elite que não querem conceder concessão alguma à grande maioria do povo sempre vão perder. A única coisa que tem salvo eles é a máscara liberal de alguns e a rejeição a política e a política de esquerda insuflada pela grande mídia.  Dilma, Lula e o PT e toda a esquerda brasileira tem pela frente esta grande luta para superar este quadro e ela envolve um grande consenso pela unidade, estabilidade e fortalecimento da democracia. Jamais apresentarão, precisamos mesmo ter clareza disto, por melhores que sejam seus resultados, indicadores e medidas contra a corrupção ou inflação, algo que satisfaça esta "oposição golpista", mas devemos buscar meios e definir propostas que resolvam isto, recuperando espaços perdidos nos congresso e nas assembléias de hoje até as próximas eleições.

A imprensa tem cumprido este papel perverso, pernicioso e nefasto de negação genérica da política e negado mesmo com isso a comparação entre quem é melhor gestor de fato da coisa pública. Este tema da corrupção que tem importância de fato, mas que não é mesmo o todo da questão pública virou uma espécie de "pas pa tout" para imunizar e golpear o petismo em toda parte. Se transformou numa sombra para impedir a hegemonia e a supremacia dos governos petistas e de esquerda que sob qualquer comparação em sua grande maioria soa melhores de fato que os outros em todos os indicadores. Aqui em minha cidade foi assim o PT realizou entre 2005-2012 provavelmente o governo mais progressista da história da cidade. O PT-SL, porém, perdeu a eleição por um impacto artificial de escândalos artificiais gerados em sua base de apoio e explorados pela oposição.  E este foi o grande filme que pontificou esta eleição. Creio, para ser duro e bem rigoroso, que a denuncia vazia também deveria levar à inelegibilidade. E que isto só será de fato superado com a reforma política.
Por outro lado, cada vez me convenço mais da importância do PMDB – deste PMDB multifacetado, mas que em seu ponto de equilíbrio sustenta a estabilidade, tanto para a estabilidade política quanto econômica deste país, mas também vislumbro que esta linha de ataque da oposição possa ser quebrada pela vida real. A crise não ajuda mesmo em relação a isso, mas é bom lembrar aos garotos bons de briga que não é só um lado que sabe viver sob condições difíceis não e que não é só um lado que tem responsabilidade nesta pátria também.

O velho, altivo e sábio Lincoln fez um discurso contra Douglas certa vez sobre esta questão da divisão de um país na sua citação da parábola da casa dividida de Jesus Cristo: uma casa dividida não para em pé: "Todo reino dividido contra si mesmo será arruinado, e toda cidade ou casa dividida contra si mesma não subsistirá." Mateus, 12.25.

Cito: "Uma casa dividida contra si mesma não pode permanecer". Eu acredito que este governo não pode suportar, permanentemente, ser metade escravo e metade livre. Eu não espero a divisão da União - Eu não espero ver a casa cair - mas espero que ela deixe de ser dividida. Ela terá que se tornar toda uma coisa ou outra.
Ou os adversários da escravidão irão deter a propagação da mesma, e a opinião pública deve repousar na crença de que deva ser extinta definitivamente, ou seus defensores irão estendê-la adiante, até que ela se torne legal em todos os Estados, velhos ou novos - Norte como no Sul."
—Abraham Lincoln, 1858 –

Traduza-se agora esta escravidão ou a libertação ai como o núcleo do problema brasileiro que Dilma enfrenta que para mim é a Democracia ou o Golpísmo. Se é o caso que o golpismo grassa então será necessário ou coibí-lo ou torná-lo regra, pois assim como vai não dá mais. Perdi quatro eleições neste ano. Duas para deputado, uma para o senado e outra para governador e estou aceitando o resultado sem atacar a legitimidade dos demais eleitos e reconhecendo o resultado das urnas, então vamos combinar e parar com este papo furado em relação a Dilma, pois pelas mesmas razões valeriam impugnar a vitória de Alckmin e muitos outros.

Por fim, o fato da diferença ser pequena não é mesmo razão para tirar legitimidade, mas sim parta se reconhecer o quanto a decisão dos eleitores é soberana e o quanto a decisão de cada eleitor tem seu valor. Isso aumenta a responsabilidade de todos, dos eleitores, dos eleitos e dos derrotados, em superar as controvérsias artificiais - e elas existem em abundância - e tratar do que é realmente relevante e eu gostei muito deste resultado porque mostra que o juízo do eleitor esta se deslocando de um todo para os detalhes.

De tal modo que, bem pesadas as coisas, os votos de Dilma foram críticos sim e que, portanto, são mais realistas do que se tivessem sido dados por pura fé , simpatia, carisma ou emoção. Uma disputa travada com esta intensidade e cheia de movimentos e escolhas do eleitores - do primeiro para o segundo turno assim, tende a deixar mais nítidas ainda as diferenças relevantes. Eu creio que o resultado das urnas disse um muito claro não aos aventureiros.  

Dilma na minha opinião sai mais cheia de méritos pela vitória e por sua conduta do que deméritos. Mas isso só será observado quando de hoje ate a posse as respostas concretas dela vierem à tona. Eu confesso mesmo que estou muito impressionado com ela e com o que o staff dela conseguiu fazer neta eleição. E as batatas serão bem abandonadas no fundo do navio e entregues ao final da viagem.


Nenhum comentário:

Postar um comentário