quinta-feira, 4 de setembro de 2014

UMA AVENTURA NO SENADO, COM ARES DA GRAÇA, FALA LIDERANÇA!

A crítica estilo chinelaje da candidata ao Senado Federal pelo PP dirigida aos senhores Pedro Simon, Olívio Dutra e Lasier Martins....Disse a indigitada que  “não era candidata para se aposentar nos senado” a coisa deve estar mesmo feia para a viabilidade eleitoral da candidatura dela que enfrenta três gigantes, dois da política e um de mídia, sendo que os três representam os três partidos com mais história política no RS, considerando-se que o PP não governa nominalmente o estado a mais 30 anos. Os três que se lançaram ao senado monopolizam as atenções e, então, como ocorre no mais das vezes com os mais fracos, não somente por posição mas também por pensamento, ela apelou para a baixaria dizendo isso. Não há nada de meritório nesta ofensividade  desesperada quando ela é apelativa, não há nisso indício algum de coragem, nem de mérito, mas somente a desfeita e a afronta aos seus adversários que não deve render um voto sequer, pois expressa a imaturidade da candidatura e a leviandade e superficialidade como trata seus adversários.

Sou em princípio contra o senado e gostaria de um projeto inserido na reforma política para abolir ele, minha avaliação é que ele representa uma espécie de anexo desnecessário à câmara dos deputados na democracia brasileira se queremos que ela avance com mais rapidez e menos amarramento, mas a única justificativa que eu reconheço para a existência do senado é prudencial e seria para ele abrigar os mais sábios, mais experientes e aqueles que deram alguma grande contribuição a este país no campo político e social. Diria até que deveria haver um certo pré-requisito para uma candidatura ao senado, aliás, creio também que ex-presidentes deveriam ter assento garantido no senado federal e não me importo mesmo com a presença lá de Fernando Collor de Mello, José Sarney  e se fosse nomeado por lei ou eleito Lula, Dilma e FHC....podemos discordar das políticas de todos eles, mas representaram este país  e tem considerável experiência...mas a moça aí que fala com este desprezo da aposentadoria de um Pedro Simon e de Olívio Dutra - dois ex-governadores deste estado, e que despreza com certa soberba, portanto, quem trabalhou na política e por uma política uma vida inteira, sendo ambos eleitos pelo povo na grande maioria dos seus cargos que ocuparam. A pergunta final é o que é que a dama fez de útil mesmo pelo nosso país e nossas instituições?

Ora, vá se enxergar criatura, eu discordo de Pedro Simon em vários aspectos, discordo da candidatura dele considerando-se sua idade e a velha hora já passada de passar o bastão para algum correligionário seu, mas não posso desprezá-lo, nem desrespeitá-lo assim. Defendo Olívio Dutra porque sei que as pautas que ele carrega embaixo do braço são muito importantes para o Brasil, a democracia, seu povo e a nossa sociedade. Olívio fala em reformas e nenhuma delas é caduca nem passadista, um exemplo disto a Reforma Política que é necessária mesmo para fortalecer os partidos e acabar com este surto de aventureiros e de pessoas que topam qualquer negócio pelo poder. Este surto de vale-tudo na política só é possível pela falta de critério, programa e concepção ética em alguns partidos.


Não me admira que a pessoa que disse esta bobagem é do mesmo partido daquele pessoal da CPI do Detran, cujo RAP: "Fala liderança!" que compartilho FUNK CPI DO DETRANdiz tudo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário