quarta-feira, 10 de setembro de 2014

A PAZ, RELIGIÃO E CORAGEM

Quando a gente se mete em debates sobre interpretações religiosas, sobre diferenças religiosas e sobre o que anda sendo pregado aqui e ali por algumas lideranças religiosas em relação aos Gays ou Homossexuais, a gente percebe que se afunda em um oceano de incompreensão, culpa e medo profundos. Então precisamos muito submergir e avistar o que ocorre de fato, que escolhas estão sendo feitas e por que.


Ontem fiquei pensando brevemente no que eu poderia dizer ou fazer para reduzir esse clima de guerra armado em relação aos LGBTs pelos lideres de algumas facções religiosas. Eu fico mesmo muito preocupado com a agitação raivosa e a pregação de ódio com meus semelhantes. Me veio a ideia de fazer uma certa ironia de que alguns pastores ainda não entenderam que o céu está sob outra administração. Não assistiram a cerimônia de posse de Jesus Cristo e estão ignorando que o pai passou ao filho a gestão das coisas espirituais – e peço licença aqui aos seguidores de outras crenças – e que, portanto, esta nova administração prega a Paz e o Amor entre os homens, bem longe da guerra e da violência antes tradicional para o deus do velho testamento. Confesso – esperando a piedade e compreensão de meus amigos e amigas – que não sou um exegeta carimbado da bíblia nem da palavra de Cristo ou de Deus, mas que tomo a liberdade de fazer esta brincadeira para, por fim, perguntar de verdade qual mesmo é a palavra de Cristo nesta e em outras matérias? Devemos, segundo ele, fazer a guerra ou a paz?     

Nenhum comentário:

Postar um comentário