quarta-feira, 6 de novembro de 2013

FEIRA DO LIVRO DE POA 2013 - PRIMEIRA VISITA

Um pequeno passeio na Feira do Livro, nesta segunda-feira que passou. Começou na chegada no encontro com o Patrono Luis Augusto Fischer e reza a minha lenda que este é um bom presságio. Fui logo cumprimentá-lo e parabenizá-lo, pedindo aos deuses bons preços e boas vendas. E é também um momento de certos reencontros. Cesar Schirmer velho colega na Banca da Vozes. 

O prefeito que nem me viu, fossem nos tempos do PT e ele olharia mais firme e mais disponível. Aliás nos tempos em que ele nem era vice, somente o Secretário Geral do Governo Olívio. Lembro bem deste rapaz. 

Mas houveram bons reencontros com livros e com pessoas ligadas a livros. Encontrei umas edições maravilhosas da Odisséia outra da Ilíada em versos. Encontrei Da Revolução de Hannah Arendt, e me lembrei muito do meu jovem de Iniciação Científica, mas ela me escapou por detalhes, mas hei de reencontrá-la. Fiquei sabendo na Banca da Vozes que a Relume-Dumará, donde me saíram e bem as obras de Hannah Arendt foi incorporada com perdas pela Ediouro. Daí que vou ter que cavocar mesmo a correspondência Martin Heidegger/Hannah Arendt. Mas encontrei muita coisa boa traduzida e um luxo só em algumas edições. 

Encontrei também o Aleph de Jorge Luis Borges na Traça e está lá presente de novo me lembrando minha juventude apaixonadíssima. O que me saiu também valendo a viagem, diria um Ulisses já satisfeito. 

Eis que então abrimos a sacolinha e tivemos algumas aquisições d’A Política de Aristóteles, numa edição soft touch da Lafonte muito legível e barata, o Górgias de Platão, uma fina e rica tradução, com texto bilingue por Daniel R. N. Lopes, com um ensaio introdutório muito bom da grande, velha e boa Editora Perspectiva para companion to República da mesma editora Organizada por Jacó Guinzburg. (da qual nos servimos também fizemos uma versão adaptada da Alegoria da caverna mais abaixo aqui). 

E Sujeito e Verdade de Cornelius Castoríadis, uma obra que me surpreendeu e que me foi muito legal mesmo pois possui justamente os seminários da Ecole des Hautes Etudes dês Sciences Sociales de 1986-1987, e que adquiri por uma bagatela..

Vim lendo no ônibus e lembrando das conferências dele aqui em POA em setembro de 1991, do que falei mais abaixo aqui também, e das lições que aprendi com ele sobre Platão e Aristóteles e que estão todas ali praticamente, com muito mais. 

Também adquiri o livro da Amandita “360Graus: inventário astrológico de Caio Fernando Abreu” e foi a primeira obra que comprei na Feira. Eu ainda me lembro do Caio na Feira agitando os bares e barracas. E a Amanda Costa fez um livro muito bom de ler e levísisimo que merece meu carinho e que dialoga com todos aqueles que viveram os anos de ouro do movimento pós Hippie, mas muito alternativo dos anos 70 e 80. E eu acho que Isabella Fortes – minha filha leitora - vai gostar e vai ler também. Note-se que a Libretos – a editora desta obra – e da obra do Elenilton Neukamp está surpreendendo positivamente no tratamento, lançamentos e edição de livros. 

Adquiri também um livro didático sobre Sociologia da Educação da Ulbra. A professora Maria Clara Ramos Nery apresenta os textos – vem dois CDs DVDs juntos e eu gostei muito do trabalho dela neste livro que apesar de fazer uma introdução à sociologia da eduicação creio que dá para usar em sala de aula de sociologia para fazer as devidas pontes entre sociologia e educação que são cada dia mais necessárias para contribuir na formação e na redução da evasão no ensino médio. E também adquiro mais três livros que tratarei em separado porque envolvem três outros temas bem específicos...bem precisos e que necessitam mais atenção... 

Um deles sobre o método das apresentações de Steve Jobs de Carmine Gallo, do qual falarei quando concluir meus trabalhinhos sobre três temas filosóficos em Steve Jobs (Método, Influências e Perspectivas). 

Um outro livro sobre Cultura Arquitetônica e Urbanista de, a saber OS ANAIS DO SEGUNDO CONGRESSO LATINO-AMERICANO SOBRE A CULTURA ARQUITETONICA E URBANÍSTICA: PATRIMONIO AMBIENTAL URBANOE QUALIDADE DE VIDA, realizado em agosto de 1992 (bendito ano este) que pasmem me veio de brinde – um brinde muito bom para minhas outras áreas de interesse mais recentes, urbanismo, patrimônio histórico e arquitetura, e, enfim, o Dissertações e Tese III, Cadernos Porto e Vírgula número 18, Pref. POA, com uma batelada de artigos interessantes e que me lembram que certas coisas não podem parar...vou voltar porque tem umas obras lá que me atraem por demais ainda....obs.: CONTA FINAL: R$ 106,90

Nenhum comentário:

Postar um comentário