segunda-feira, 28 de outubro de 2013

SOBRE A POLÊMICA DAS PROCISSÕES OU ATIVIDADES RELIGIOSAS EM SÃO LEOPOLDO E A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

Não gosto nada de entrar em polêmicas religiosas porquanto tem sempre uma tendência a sermos mal interpretados neste tema. Mas sei exatamente do que o Padre trata aqui ao falar da procissão do último sábado que ocupou São Leopoldo e que pelo visto teve participação do poder público municipal. Não creio que a democracia e o estado devam estar a serviço das religiões, muito menos, mais de uma do que de outra. 

Aceito, no limite, um apoio institucional e que deveria ser dado em todas as ocasiões e manifestações públicas, mas os custos e os arranjos de empresas que forem necessárias a estes eventos devem ser custeados pelos fieis diretamente ou através de suas organizações. Quanto às caravanas de outras cidades tenho outro ponto de vista desde que não sejam custeadas pelo erário público municipal. 

Penso também - para não fechar a questão com minha opinião ou cabeça - que este tema em São Leopoldo deveria ser objeto de uma Conferência Municipal Inter-religiosa em que se tratem  todos os aspectos legais, sociais e políticos pertinentes com ampla divulgação e transparência e em que se discutam também as questões religiosas possíveis de serem discutidas. 

Não creio ser correto nenhum favorecimento, privilégio ou benesse que não possa ser justificada publicamente pela necessidade e pela legalidade. O resto é o que já conhecemos e que é lamentável. Boas intenções são reconhecidas como importantes sempre, mas o uso de meios ruins, o uso de subterfúgios e os desvios de finalidade podem, fazer aquilo que é bem aceito como livre expressão religiosas em outras coisas. São Leopoldo precisa mudar sim e a mudança que São Leopoldo precisa não é esta....

o Padre Flávio Corrêa de Lima me incitou com sua opinião a expressar isto, em respeito a liberdade religiosa e à democracia... 

Nenhum comentário:

Postar um comentário