segunda-feira, 21 de outubro de 2013

JACK KEROUAC E O SEU ENCONTRO COM O NADA: HIGH DEPRESSION

JACK KEROUAC - 44 ANOS DA MORTE DO CARA QUE SE FOI SEM NADA - HIGH DEPRESSION - SIGA A ESTRADA AO ENCONTRO DE SI MESMO, MAS NÃO FIQUE DESOLADO SE O QUE ENCONTRAR FOR POUCO, MESMO AQUELES QUE ENCONTRARAM MUITO, UM DIA ENCONTRARAM O NADA TAMBÉM....

"Certa vez, Carlo Marx e eu nos sentamos frente a frente em duas cadeiras, joelho contra joelho, e eu lhe contei um sonho que tivera, com uma estranha figura árabe que me perseguia através do deserto; uma figura da qual eu tentava escapar mas que finalmente me alcançava pouco antes de chegar à Cidade Protetora. "Quem era"?, perguntou Carlo. Refletimos. Sugeri que talvez fosse eu mesmo vestindo um manto. Não era isso. Algo, alguém, algum espírito nos perseguia, a todos nós, através do deserto da vida, e estava determinado a nos apanhar antes que alcançássemos o paraíso. Naturalmente, agora que reflito sobre isso, trata-se apenas da morte: a morte vai nos surpreender antes do paraíso. A única coisa pela qual ansiamos em nossos dias de vida, e que nos faz gemer e suspirar e nos submetermos a todos os tipos de náuseas singelas, é a lembrança de uma alegria perdida que provavelmente foi experimentada no útero e que somente poderá ser reproduzida (apesar de odiarmos admitir isso) na morte. Mas quem quer morrer?" (p. 159).

Jack Kerouac, On the Road - Pé na Estrada, Porto Alegre: L&PM, 2009 - Tradução de Eduardo Bueno


AO AMIGO Cândido Rodrigo o  maior fã que já conheci de Jack....que o nada nunca nos encontre acordados....nesta longa estrada da vida....

Nenhum comentário:

Postar um comentário