quarta-feira, 30 de outubro de 2013

CRISE EM SÃO LEOPOLDO

É o novo mote agora com a alegada e confirmada saída do Secretário da Saúde de São Leopoldo, após dez meses de gestão o que no Jornal justifica-se por incompatibilidades, e que ocorre após as saídas anteriores do Secretário da Cultura, do Secretário da Administração e etc (?). O Secretário da Saúde estava tentando resolver uma crise no Hospital a menos de uma semana. Eu nãos ei porque está saindo se é por conta disso ou da separação e conflito entre PMDB e PSDB. Mas eu lembro apenas que a saúde é a peça mais importante ai no cenário, mais importante hoje do que os partidos inclusive e quem sem um tratamento adequado a ela, eles pouco podem dizer em SL hoje. E o problema é sim falta de gestão, posto que recebem recursos de diversas fontes na saúde, posto que há espaço para captação de mais recursos – desde que o façam com competência de gestão e também que podem hoje obter mais apoios do estado e da união e que as estruturas existentes são hoje muito melhores mesmo do que eram há dez anos atrás.

Bem, mas falam em uma crise e se for isso vale aqui a regra de que quem pariu Mateus que o embale então, porque o PMDB pariu Mateus e muito bem parido na eleição anterior. E fez uma  opção bem objetiva para isto. Não adianta chorar agora, tem que matar no osso duro do peito e se virar nos 38 meses futuros.

O outro lado ruim nisto, na minha opinião, é que algumas pessoasjá se põem a  fazerem discurso como se tivesse que ter um salvador da pátria em São Leopoldo de novo. Já temsop estes que aí estão, sem organizações que os sustentem e a confirmação de que o novo secretário da saúde vem de fora só confirma isto. O que me lembra sempre das velhas alternativas personalistas e vaidosas. Das quais deveríamos estar todos bem cansados. O que é um outro problema local que levou ao quadro atual a ideia infantil e primária de que vai haver uma andorinha que fará verão sozinha ou que vai aparecer um estadista para resolver. Ora essa. Quem? Você?

Para mim, que sou somente com orgulho e coragem  um cidadão interessado e que participa com lado neste debate, só falta gestão, transparência e democracia para a administração municipal e a humildade para alguns que se não sabem nada que não se metam a besta em gestão pública. A fase do amadorismo acabou. Tudo hoje exige mais rigor, mais clareza e menos achismo. E menos arrivismo também. O tempo para o discurso da culpa dos outros acabou.

Pela sucessão de erros que temos acompanhado, talvez tenhamos que assistir mais coisas ainda e ver como é que os eleitos se viram. Não conheço ninguém que queira o mal de São Leopoldo. Então tá na hora da grandeza política para construir soluções políticas e técnicas reais e parar com as balelas.

Podemos ter muitas divergências, mas a política não é aquilo que alguns pensam que é, uma ARTE DA GUERRA, o que explica a crise incessante deste governo, a política é a arte da construção de solução aos problemas da cidade e isso só é possível com organizações e soluções coletivas. cabe ao PMDB e ao PSDB fazerem a gestão.


Os quadros do PMDB foram os principais avalistas deste jogo. Agora vão pagar a conta inteira ou acertar a conta. Para lá ou para cá, é assim a vida. Agora aguenta...no osso duro do peito...meus respeitos ao partido que nos fez oposição..

Nenhum comentário:

Postar um comentário