sábado, 29 de setembro de 2012

UM ANO SEM O RAFAEL JUNTO

Bom dia.....hoje é dia de São Rafael...e eu gostaria de homenagear a memória do meu irmão Rafael Adams Boeira que no ano passado neste mesmo dia passou para outra morada e outra dimensão do ser.... neste um ano que passou não tive um dia em que não pensei nele e naquilo que nós tinhamos de mais comum e próximo...o desaparecimento físico de um ente querido parece que recarrega todas as nossas memórias comuns...lembro sucessivamente de muitos momentos juntos, lembro dos nossos gostos comuns e desejos comuns como eu gostaria de poder sentar com ele hoje pégar o violão e cantarmos juntos qualquer canção, qualquer modinha qualquer melodia...gostaria de pode sair com ele pedalando de bicicleta como fazíamos quando meninos....andar de skate, sim, andar de skate e rir quando um caia ou quando um consguia uma manobra perfeita ou legal...jogar futebol na praça do imigrante em frente a antiga casa do estudante e ver aquelas madeixas voarem e aqueles passinhos rápidos anteciparem o gol...muitas coisas mais.....irmos eu ele e nosso pai para uma obra fazer instalação elétrica e ver ele com aquele perfeccionismo só dele montar um quadro de comando ou fazer conexões e isolá-las com perfeição...lembro dele me levando com a Rejane para o parto da Isabella Fortes Boeira , da festinha que fizemos na formatura da Rachel, dos momentos em que ele ficava explicando para a Antônia Souto Boeira certos detalhes do brincar, como aprontar as bonecas e etc...daquelas piadas que desarmavam a gente...daquele jogo de sinuca interminável em que ele sempre ganhava no final...do Tico...aquele pardal que ele e o Si adotaram na Rua Grande...trataram da asinha e que voava ao lado dele...nossa...das nossas expedições no período de construção dos diques às margens do Rio dos Sinos...daquela noite em que nós e mais uma batelada de amigos dormimos na beira do Rio sendo devorados pelos mosquitos, mas não desistimos...da gente correndo no campo, branco de geada com os quero-queros nos sobrevoando as cabeças...dele desarmando o boteco com aquele jeitão dele...milhares de momentos maravilhosos, engraçados e curiosos...dava para fazer contagem regressiva para ver quando ele ia discordar de mim sobre qualquer assunto....meu irmão, meu par, meu mais legítimo contrário e duplo...quanta falta sinto do bombardeio crítico dele que me obrigava a pensar sempre mais...me obrigava a contornar....a refletir...meu irmão me impulsionava tanto...e tinha uma coisa e que nunca tive um carisma maravilhoso...nossa era muito difícil encontrar alguém que não gostasse dele...do Rafa, do Rafinha ou do Rafijas....nossa quantos amigos ele tinha e eu acabei herdando todos eles...tenho tanto carinho por eles, a gente aprende muita coisa legal com irmãos e ele me ensinou a ser mais gente....ele atacava qualquer cara que tinha aquela pose arrogante desarmando completamente com duas palavras ESTILO NOJENTÃO.... pois bem vou terminar esta breve memória...com muito amor, carinho e fé na humanidade....Rachel Adams Boeira, Isabella Fortes, Bruno Boeira a gente sente saudade, mas temos a obrigação de sermos felizes...como o mano queria...bem vou para a Caminhada da Vitória - e voto Zulke 13 com muito orgulho e queria meu irmão ao meu lado.....

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

O HOSPITAL NOVO NÃO FOI FEITO PORQUE A PREFEITURA NOVA ERA MAIS IMPORTANTE? NÃO!


O HOSPITAL NOVO NÃO FOI FEITO PORQUE A PREFEITURA NOVA ERA MAIS IMPORTANTE?

Não. Perdeu-se uma fonte de financiamento externo. Se lembrares do que era a perspectiva em 2009 e, se realmente domina a matéria que estais a dar opinião aqui e a fazer juízo saberia disto. Lembra que era inclusive para ser um Hospital Especializado com uma ênfase para Idosos? Mas tu deves lembrar também que o país de onde viriam estes recursos para alavancar isto entrou em crise econômica logo depois. E aí perdeu-se esta fonte de recursos.



Isto acontece em qualquer administração. Cria-se um alternativa positiva e de repente a conjuntura econômica ou social a deixa inviável. Muitas coisa que o Governo Vanazzi fez foram viáveis porque a conjuntura ajudou e os esforços foram correspondidos. Enquanto isto, os recursos e os convênios para a a Modernização Administrativa, via Governo Federal, para a Prefeitura Nova continuaram se confirmando e entrando via PMAT.

Agora, vamos ver. Hoje efetivamente se tem uma perspectiva bem melhor de entrada de recursos para o hospital novo, graças aos dois Deputados Federais e seus trabalhos e também a ótima relação como o Governo Federal e Estadual. 



Qualquer pessoa que já administrou de fato alguma coisa sabe que é assim. As vezes acontece que por fatores alheios a tua vontade e ao teu senso de prioridade algumas coisa não dão certo e outras dão.

Que vai se fazer então? Jogar fora recursos para modernizar a Prefeitura porque os recursos para o Hospital não vingaram?

Desconheço qualquer gestor responsável que faria isto.
Ou você pensa assim?

VOTO ZULKE 13 - PORQUE SEI QUE DÁ PRA FAZER AINDA MAIS JUNTOS!!!

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

UM NOVO CENTRO ADMINISTRATIVO PARA UMA NOVA CIDADE: VOTO ZULKE 13


Desde  2006 o prefeito Ary Vanazzi tentou criar condições para construir um novo centro administrativo para São Leopoldo. A administração iniciada em 2005 tinha como desafio pensar a cidade para os próximos 50 anos ou mais. Na época foi projetado um centro administrativo para ser construído na Avenida Imperatriz Leopoldina, próximo ao parque Imperatriz.  Este projeto foi descartado porque, basicamente, deslocava o eixo administrativo da área central da cidade. Levar a prefeitura para longe do centro comercial e de transportes da cidade traria um prejuízo duplo, para o centro comercial e para a própria administração. 

Ficou claro que a localização do Centro administrativo é estratégica. Assim, o projeto da nova estrutura foi localizado onde se encontrava o Centro Popular de Compras, na Avenida Dom João Becker, em frente à Rodoviária e bem próximo da sede anterior. Isso garantiu visibilidade e acessibilidade plena ao Novo Centro Administrativo.

Além disso, a idéia de um Novo Centro Administrativo é mais importante para o futuro da cidade do que parece à primeira vista. E tem três aspectos decisivos ao ser favor. Em primeiro lugar permite no Novo Centro Administrativo a centralização e qualificação dos serviços da Administração Municipal. Em segundo lugar, abre a possibilidade de um Espaço Novo para a Cultura de São Leopoldo, e, por fim, em terceiro lugar permitirá a economia de recursos públicos que poderão sim ser destinados para o projeto de construção do Novo Hospital da cidade.

A partir de 2005 a Prefeitura Municipal passou a atender com mais Secretarias, mais servidores e mais serviços. Diferentes setores e demandas da sociedade, que antes não possuíam políticas públicas voltadas diretamente para as suas questões, passaram a possuir secretarias e equipes específicas para desenvolverem suas políticas públicas, programas e projetos.

Secretarias que não existiam e que eram agrupadas passaram a existir ou foram separadas. Vou dar alguns exemplos porque é pouco provável que nenhum dos leitores não esteja pelo menos em algum dia do ano ou em alguma situação determinada sendo atingido por elas. Por exemplo: Assistência Social, Habitação, Segurança Pública, Cultura, Turismo, Esportes, Igualdade, Secretaria Geral, Procuradoria Fazendária, Defesa Civil, Políticas para as Mulheres, Relações Internacionais, Garantias Individuais, Compras Públicas. Todas elas geraram atenção e tratamento mais adequado a questões da cidade e dos cidadãos.

Quem mais vai se beneficiar com o Centro Administrativo é a população da cidade, mas também os servidores públicos terão melhores condições de trabalho e eles merecem. Bem como, haverá uma intensificação e aproximação de diversas secretarias que precisam funcionar mais articuladas para dar continuidade no processo de atração de mais investimentos para cidade, captação de recursos e qualificação de projetos. Isto tudo, com redução dos tempos nos processos e trâmites de processos, protocolo comum para abertura de processos em relação a administração e ainda a concentração do atendimento ao cidadão num único local representa um importante avanço na qualidade da prestação de serviços ao cidadão. Assim, nosso atendimento será qualificado e a população terá mais comodidade e tranqüilidade

O novo prédio vai gerar economia de R$ 1,5 milhão ao ano, ao concentrar em uma estrutura de 8 mil metros quadrados o gabinete do Prefeito e Vice-Prefeito, gabinete da Primeira Dama, as secretarias Geral de Governo, Administração, Compras, Planejamento, Fazenda, Desenvolvimento Econômico e Social, Comunicação, Relações Internacionais, Turismo, além da Procuradoria Geral do Município, Procuradoria Fazendária, Diretoria de Recursos Humanos, Procon e Ouvidoria

A estrutura nova vai promover, assim, redução em aluguéis de salas bem como nos custos de logística e telefone, entre outros gastos. Não só os funcionários públicos se beneficiarão com espaços novos de trabalho com melhores instalações para a produção de projetos, controle de processos e elaboração de políticas, programas, ações que atendam a cidade e construam o futuro da cidade, mas principalmente a população em geral que terá à disposição diversos serviços em um único local. O prédio de oito mil metros quadrados tem área 5 vezes maior que o prédio sede atual.

Além disto, em 2010, com o intuito de modernizar a gestão e qualificar o atendimento às demandas e necessidades dos cidadãos e cidadãs, a Prefeitura Municipal de São Leopoldo e a Caixa Econômica Federal assinaram contrato para implantação do Programa de Modernização Tributária e da Gestão dos Setores Sociais Básicos (PMAT). Para isso, serão investidos R$ 3,6 milhões na modernização da administração tributária e na melhoria da qualidade do gasto público, dentro de uma perspectiva de desenvolvimento local sustentável. O acordo é o primeiro firmado no país. E o Novo Centro Administrativo será equipado a partir deste projeto também.

Os Investimentos obtidos através de contratos e convênios de captação de recursos que somam a monta de R$ 1 bilhão até 2012, com recursos oriundos do Governo Federal através de contratos e financiamentos em diversas obras estruturais de saneamento, moradia, mobilidade urbana, somados agora aos recursos captados junto ao Governo estadual estão viabilizando muitas melhorias na cidade. Bem para obter estes recursos houve um esforço de boa parte dos servidores municipais na produção de projetos, execução de projetos e captação de recursos.

O Centro Administrativo dá um passo decisivo no aspecto da gestão para os próximos 50 anos. São Leopoldo tem se destacado pelo pioneirismo nas políticas públicas e pelos seus traços de gestão também. Além das ações já citadas, iniciamos aqui o modelo de consórcio com o Pró-Sinos. A parceria que desenvolvemos aqui, a partir daquela tragédia de mortandade dos peixes no rio dos sinos em 2007, entre os municípios do consórcio é pioneiro no país, pois é o primeiro consórcio público de bacias do Rio Grande do Sul e o mais bem estruturado e avançado no Brasil. Com o PMAT, aplicaremos R$ 20 milhões na estrutura e qualificação do pessoal.

O PMAT prevê melhora no atendimento, nota fiscal eletrônica, novos equipamentos de informática, atualização de cadastro e qualificação de recursos humanos. Do valor total, R$ 700 mil serão para aquisição de mobiliário do Centro Administrativo. Haverá uma contrapartida para a área de Saúde. Com isto, na área da saúde haverá também a interligação dos sistemas dos postos de saúde.

Entre os itens financiáveis, incluem-se: tecnologia de informação e equipamentos de informática, serviços técnicos especializados, equipamentos de apoio à operação e fiscalização e infra-estrutura física. As modalidades permitirão aquisição de hardware e desenvolvimento de software, implantação de programas de treinamento de pessoal, execução de serviços para desenvolver atividades do projeto, inclusive sistemas de organização e gerência, aquisição de equipamentos operacionais e de comunicação e adequação de ambientes físicos.

A Prefeitura atualizará, ainda, o Cadastro Técnico por meio do Geoprocessamento, implantará Nota Fiscal Eletrônica, realizará compra de equipamentos, capacitação dos recursos humanos; gestão de documentos. Também irá adquirir mobiliário para o novo centro administrativo e aperfeiçoará a estrutura de TI. O PMAT possibilita que os municípios atuem na obtenção de mais recursos não inflacionários. Dessa forma, melhoram a qualidade e reduzem o custo praticado na prestação de serviços municipais nas áreas de administração geral, assistência social, saúde, educação e de geração de oportunidades de trabalho e renda.
Desde dezembro de 2009 o município buscou a aprovação da proposta ao PMAT. São Leopoldo tem hoje potencial para ser exemplo para o país com este programa. Programas como o PAC e o Minha Casa, Minha Vida mostram que a cidade tem uma equipe preparada e motivada para receber o programa.

A obra da Prefeitura também combina modernidade com preservação ambiental. A antiga figueira da esquina da Rua Saldanha da Gama com Rua Brasil continuará a compor o cenário da cidade, e fará parte do novo Centro Administrativo de São Leopoldo. Contudo, algumas árvores foram transplantadas. Todas as espécies existentes no terreno foram fotografadas e catalogadas. As espécies exóticas foram transplantadas para o Parque Imperatriz; e as espécies nativas - Palmeiras e Gerivás - assim como novas mudas serão replantadas no Centro Administrativo. Outras foram retiradas com o objetivo de melhorar o trânsito na entrada de São Leopoldo.

Houve a necessidade de adequação do projeto para que a Figueira fosse mantida. Todas as modificações estão sendo feitas com base na lei, e com autorização da Secretaria Municipal do Meio Ambiente.

O design do novo Centro Administrativo mistura o antigo e o moderno. No hall de entrada, por exemplo, haverá uma escadaria com painéis que contarão a história da cidade, desde os primeiros habitantes indígenas, passando pela feitoria de escravos negros e a chegada dos imigrantes alemães até os dias de hoje. Além disto, no largo em frente ao centro administrativo serão afixadas duas homenagens importantes para a história da cidade. De um lado, um monumento em homenagem à Jacobina Mentz Maurer, a famosa lider religiosa do episódio dos Muckers, e de outro o monumento ao Médico João Carlos Haas Sobrinho que foi desaparecido na Guerrilha do Araguaia. São duas pessoas que ao seu tempos sacrificaram suas vidas em nome de um ideal pouco compreendido e aceito, mas que mostrou-se com o tempo, acertado. João pela democracia e Jacobina pela liberdade religiosa e de organização comunitária.É importante numa obra pública como está cuidarmos e mantermos viva a nossa história.

O novo centro possibilitou obras em seu entorno trazendo melhorias no fluxo de veículos - com os corredores de ônibus - e está valorizando o centro histórico da cidade e proximidades.

É interessante a resistência que hoje se propaga na cidade contra este projeto. O mesmo aconteceu em 1990 com o Ginásio Municipal.  E isto foi grave porque a obra quase foi abandonada pelo sucessor do Olímpio. É um hábito político recorrente em São Leopoldo e danoso para a cidade.

O Novo Centro Administrativo será um marco para o município assim como o Ginásio Municipal em sua época e que hoje é plenamente integrado na cidade podendo abrigar importantes atividades esportivas e recreativas. O prédio do Centro Administrativo está quase pronto e todos os seus incrementos já estão transformando a entrada da cidade. Ao contrário do que era pressuposto por alguns o prédio acaba por melhorar as estruturas de recepção dos passageiros dos ônibus, com paradas novas e o trânsito no local já começa a fluir um pouco melhor com as primeiras medidas de adequação viária.

O Banrisul, a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil também são apoiadores da Prefeitura na obra do novo Centro Administrativo. O projeto da obra é contemporâneo e abrigará três agências bancárias destas instituições, bem como, um café no primeiro andar onde será concentrado e qualificado o atendimento ao público.

Por sua vez a antiga sede do governo será a Casa de Cultura Luis Brasil, onde diversas linguagens artísticas terão um local e equipamentos de qualidade para se desenvolverem. O projeto de reforma e adequações ad estrutura física do prédio bem com o de aquisição de equipamentos está pronto e está em etapa de avaliação e captação de recursos junto ao MINC – Ministério da Cultura.

UM NOVO CENTRO PARA UMA NOVA CIDADE


VOTO ZULKE 13 PORQUE QUERO

UM NOVO CENTRO PARA UMA NOVA CIDADE

Para conseguir criar as melhores condições de atração de investimentos combinadas com melhorias na qualidade de vida dos moradores da cidade e transformar São Leopoldo em um novo Pólo Turístico no estado do Rio Grande do Sul, precisamos retomar um processo de discussão sobre o Centro da Cidade. Isto precisa ser feito de modo a desobstruir o desenvolvimento da cidade com maior participação dos cidadãos e cidadãs e garantir o aproveitamento e o reconhecimento de um conjunto de iniciativas já tomadas pela administração do Prefeito Ari Vanazzi.

Por exemplo, o Projeto REVITA 1 contempla parte da área central da cidade e precisa ser desdobrado para a região do Parque Imperatriz e para a Ilha do Rio dos Sinos. Já o Projeto de Revitalização da Rua Grande contempla um regime urbanístico desta importante rua da cidade, mas deve se expandido para além dela necessariamente.  

Não se trata, simplesmente, de investir no centro e esquecer a periferia ou os bairros, trata-se de iniciar a construção de parâmetros e critérios de embelezamento e melhoria da cidade, que podem ser extendidos também para os bairros com o apoio e a adesão da população, dos arquitetos engenheiros e urbanistas e também dos empreendedores e empreendimentos industriais, comerciais e imobiliários da cidade.

E não se trata também de investir exclusivamente na Rua Grande e resolver o problema visual ou estrutural da Rua Grande. Um tema particular e demanda social pontual, mas relevante, demonstra isto. A demanda por Banheiros Públicos apontada em diversas ocasiões precisa ser sanada tendo em vista também todas as instalações do perímetro urbano.

Tal demanda, aparentemente desimportante, vale para as praças, mas também para os diversos equipamentos públicos que podem aqui ser citados.

Outro tema particular, mas também relevante é o das calçadas do centro da cidade. Ora, é preciso reconhecer que todas as calçadas da cidade requerem melhores cuidados dos seus proprietários e também do poder público e que tal demanda requer solução para todos os cidadãos. Por fim, o tema da despoluição visual deve ser pactuado sim com todos os interessados de modo a garantir o embelezamento e o redesenho e valorização da paisagem urbana da cidade.

Trata-se, assim, de abordar de forma integral e  global todo o perímetro central da cidade, com uma área de abrangência que vai minimante da BR 116 até a Mauá, em algum sentido englobando nisto os bairros São José, Morro do Espelho, Fião, Cristo Rei e Padre Réus.

Assim a abrangência deste projeto compreende a discussão e conexão integrada a partir do eixo do Rio dos Sinos e da Ilha do Rio, da Rua da Margem, passando pela integração do Parque Imperatriz Leopoldina ao conjunto Urbanístico Central.

E é preciso ver  também a relação entre todos os equipamentos públicos, as melhorias na malha viária para garantir fluxos, as melhorias na iluminação pública, a ampliação e quiçá duplicação do sistema de segurança das câmaras de vigilância. Deve advir daí também a melhor integração das linhas de ônibus e as Estações do Trensurb.

As revitalizações e melhorias nas Praças do Imigrante, Daltro Filho, 20 de Setembro e Amadeo Rossi.

Melhorias nas condições de uso, com iluminação e reparação e inclusão de novos equipamentos de lazer e esportes nas áreas sob a elevada do Trensurb. O Centro Cultural José Pedro Boéssio e seus equipamentos, a constituição e a execução do projeto da Nova Casa de Cultura – na antiga prefeitura, a inserção do Novo Centro Administrativo e a construção do Novo Hospital.

É importante dizer que do ponto de vista turístico estas transformações serão fortes atrativos aos turistas, pois a reformulação das características urbanísticas do centro, a humanização e arborização das áreas disponíveis e o acesso ao Rio dos Sinos farão muita diferença no cenário urbano de São Leopoldo.

É importante registrar que este projeto não é incompatível com as importantes obras estruturais do Governo Vanazzi. E este é um aspecto que deve ser anotado aqui. Por exemplo, ao dar início já na extensão do Trensurb com a continuidade da Avenida Mauá e a construção da quarta ponte no eixo norte-sul, foi dada parte da solução necessária ao transporte urbano pesado e  de passageiros da cidade. Permitindo, através de planejamento de logística e  mobilidade a redução do tráfego pesado na área central da cidade.

Da mesma forma, ao ter realizado já projeto e garantido já a captação de recursos para a execução da quinta ponte na Avenida Thomas Edison, também no eixo norte-sul, o Governo Vanazzi praticamente complementa a solução para a questão de fluxo de veículos no perímetro urbano. Além disto, é preciso aduzir que com a duplicação da faixa da BR 116 e da segunda ponte sobre o Rio dos Sinos, acaba-se por viabilizar a resolução completa no problema de estrangulamento e engarrafamento da zona central da cidade.            

Inicia-se, assim, por este grande centro por conta dele possuir o sítio histórico de fundação da cidade, possuir a rua comercial mais freqüentada do Vale do Sinos e concentrar a maior parte dos empregos do setor de serviços. Este setor predominante em nossa cidade deve – sem desprezar a industria e sem desprezar o incremento dos novos pólos industriais e tecnológicos da cidade, também por possuir junto a ele um grande potencial turístico por seu patrimônio histórico, ambiental e sócial.

JUNTOS PRA FAZER AINDA MUITO MAIS!!!    

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

SOU GAÚCHO DE PELO DURO


Sou gaúcho de pelo duro com uma tisnada alemã-irlandesa,

 mas ando claudicante por herança genética, 

sei o que é ser pobre e ser humilde, 

sei o que é ter uma casa de chão batido e só as chinelas ou tamancas para calçar...

sei o que ter um fogão a lenha....sei o que é ver e sentir o minuano cruzando o teu quarto pelas frestas das tábuas da tua casa....

sei o que é andar molhado como um pinto e estar feliz da vida com aquele gelo nos pés da geada...correndo no campo com os quero-queros em volta...

sei o que é ter vergonha de deixar comida no prato ou servir mais que o necessário...

sei do valor do sal e da banha...

sei o gosto da cana e da mandioca....

gosto de amendoim e pinha....

gosto de vinho e canha...

gosto de sentir o calor e o cheiro do fogo....

gosto de ouvir o gado mugindo ao entardecer...

gosto de gente porque gosto de festa....

prefiro a festa a guerra...

mas não temo a guerra.... 

vi meu avô se despedir de sua última vaca com lágrimas nos olhos...

porque já tinha 80 anos e não tinha mais como pastorear no campo...

vi meu pai correndo no campo de um touro brabo com um sorriso maravilhoso nos olhos...

sei bem de onde vieram bombachas e sei bem quão poucos tinham cavalos...

vi pela primeira vez os campos de cima da serra e sei o quão maravilhoso era andara pelas vacarias de los pinhales....

um índio, um negro, um pobre homem e uma pobre mulher vagando pelos campos para procurar morada...

uma índia, uma negra, um pobre menino e uma pobre menina andando a procura de um abrigo....

a vida real....

a vida do povo...

sou gaúcho....    

domingo, 16 de setembro de 2012

DISCUTINDO A SAÚDE NA ELEIÇÃO 1

Agora que eu vi a discussão aqui de vocês sobre a saúde.

Penso que uma das coisas mais importantes que tem acontecido aqui nesta eleição é que passamos a discutir alguns temas da saúde com mais profundidade.


O problema da falta de médicos e do compromisso dos médicos com a instituição pública existe a muito tempo, mas sempre foi intocável - as pessoas nunca tiveram coragem de denunciar isto e t

odas que denunciaram antes foram ou caladas ou não foram ouvidas.

Outro tema é sobre os procedimentos médicos e clínicos. Na nossa discussão sobre cesáreas ou parto normal. Sobre a recomendação da Organização Mundial Saúde de reduzir para 15% os partos cesáreos que no entanto é, digamos assim, não aceita por alguns obstetras e médicos.

Apesar de não ser formado em medicina, nem em direito, penso que cada cidadão e cidadã deveria aprender sim a diferença entre o certo e o errado pelo menos num nível básico nestes temas.

Mas se quiser avançar mais não precisa fazer papel de idiota e ouvir bobagens sem contestar ou refutar.

Temos vários exemplos nesta campanha.

Quem fala que um hospital novo resolve o problema está enganando o povo.

É importante fazer um hospital novo, sim - isso ajuda, mas não adianta fazer hospital novo simplesmente para os médicos darem uma passadinha executarem alguns procedimentos pré-agendados e preencherem algumas rotinas e voltarem para a clínica particular ou os esquemas de saúde privada.

Outra coisa é a questão do pré-natal e dos partos em São Leopoldo.

Bem isto é uma parte que merece uma grande discussão também e não somente de especialistas, mas também dos leigos porque é uma questão de saúde pública e também da nossa vida.

Vou fechar este curto texto com o fato de que em 2005 quando assumimos o Conselho Municipal de Saúde encontrava-se completamente irregular, sem avaliações dos relatórios de gestão, sem atas e com a sociedade civil completamente alijada da gestão.

Se os líderes do atual projeto não tivessem tomado uma atitude e deliberado por regularizar completamente o Conselho, até hoje estaríamos sem recursos e sem todas as mudanças que foram realizadas na saúde municipal.

Fiz parte deste esforço...com muito orgulho...mas devo dizer que não vi participação de diversos que hoje posam aqui daqueles que vão resolver os problemas da saúde....

bem é só por enquanto...


um grande abraço amigo...

sábado, 15 de setembro de 2012

ESTAMOS AGREDINDO O ADVERSÁRIO? MOA BATE O PONTO E VOA


Olá, penso bem diferente de você. A campanha que o candidato a prefeito Ronaldo Zulke está realizando é absolutamente transparente e respeitosa, principalmente com os mais pobres!


Como tu deves saber, um dos principais problemas que enfrentamos – e que será superado com eleição de Zulke prefeito – diz respeito à Saúde, mais especificamente, ao Hospital Centenário.

O adversário promete que vai resolver esta questão. O fato é que ele não é a solução, mas parte do problema, porque ele bate o ponto e vai atender em seu consultório particular, enquanto a população que mais precisa aguarda para ser atendida ou não é atendida por ele.


Ora, este salário que o médico recebe é público e é um contrato de trabalho, não algo que possa ser adaptado aos interesses do profissional. Isso não é uma agressão pessoal, mas parte componente do grave problema do setor: médicos, como o Dr. Moacir, que recebem seu salário para trabalhar no Hospital Centenário, mas que batem ponto e vão embora. Isso, entretanto não significa que todos os médicos e médicas façam isso. 

Eu admiro muito os médicos e todos os profissionais de saúde e penso que é um ato de respeito a estes profissionais e todos os outros trabalhadores da cidade impedir que um profissional com esta conduta seja gestor do nosso município. Não podemos fechar os olhos para isto.

Portanto, não vejo agressões pessoais ao candidato, mas, sim, um problema que deve ser enfrentado e que está sendo discutido. Na gestão de Zulke os médicos cumprirão seu horário integral, pelo qual recebem seu salário. E isto é algo que faz bem para todo o povo de São Leopoldo. E é algo que fará bem para a saúde do povo também. 

A história de trabalho e contribuições para São Leopoldo e região do Professor Ronaldo Zulke não começou agora! Eu, em especial, conheço ele desde os tempos de movimento estudantil universitário bem no início dos anos 80, movimento sindical dos professores e da CUT e depois como vereador mais votado da cidade em 1988. Eleito pelo PT, junto com o Vanazzi, na nossa primeira bancada de vereadores. Ele foi eleito por muitos jovens, professores, intelectuais e cidadãos e cidadãs de São Leopoldo. Após isto ele foi Presidente do PT estadual em 1994. Deputado Estadual eleito em 1998 – indicado líder do Governo Olívio no período. Reeleito Deputado Estadual em 2002 e reeleito de novo em 2006. Já em 2010 foi eleito Deputado Federal. Penso que é uma trajetória respeitável e que não seria sequer possível sem muito trabalho, dedicação e seriedade. Eu tenho uma forte lembrança da campanha que ele fez em 2003 A Paz É a gente que faz. Esta campanha é, de certa forma, fruto da viagem que ele fez a Palestina em 2001, onde visitou o líder palestino Yasser Arafat que estava sitiado, sem luz e sem água. Ele voltou muito impressionado com isto.

Por uma certa coincidência na eleição em 2000, quando havia sido candidato a prefeito também vivemos, em campanha, uma situação de muita violência e de ameaças. Lembra que alguns meninos e meninas foram inclusive machucados. Lembro da Zana, irmã do Roberto Pinheiro com o braço quebrado. Lembro de um amigo e colega cujo carro foi todo arranhado. Lembro de uma casa invadida por capangas e militantes do PMDB no Jardim Viaduto. Muito ódio vinha dos todo poderosos de então. E estes são os mesmo que querem voltar agora através da candidatura do bom moço Dr. Moacir. Vi eles de novo, na última segunda-feira, no debate da rádio progresso ameaçando, agredindo e procurando intimidar os militantes da juventude do PT.

Algumas pessoas tentam inclusive afirmar uma certa rejeição ao Zulke, mas penso que isso é uma grande maldade com uma pessoa que sempre fez política, mas que nunca vi agredindo ninguém fisicamente ou verbalmente. É estranho dizer isto desta forma, mas nunca vi o Zulke fazer agressão verbal, já o vi denunciando, criticando com veemência, puxando chamadas de ordem com plenos pulmões, fazendo discurso sem microfone para diversos estudantes e também para professores. Ou seja, no berro, no peito, mas nunca vi ele agredindo ninguém. E na política isto é inclusive uma raridade. E é um bom exemplo de como manter o debate e o nível com a crítica clara e precisa, sem misturar questões pessoais ou particulares com os assuntos públicos. Mas não vejo esta atitude dos adversário não. E vejo no Facebook muita barbaridade e apelação deles.   


Sugiro que visites mais uma vez os perfis no Facebook e veja quem está agredindo a quem. Na página do Dr. Aníbal Moacir há várias postagens ofensivas e carregadas de preconceito, bem ao gosto de quem fala em “limpeza”, de quem se assusta com a diversidade e com a democracia, de quem não se importa com os mais pobres e de quem coloca o lucro em primeiro lugar, e não as pessoas. 

O debate político que o Obama faz, por exemplo, lá na democracia americana também desmascara o seu adversário. Lá ele faz mais ou menos assim: Romney diz isso, mas a realidade é outra.

Aqui nós estamos dizendo assim: Moa diz que vai resolver o problema do Hospital, mas na realidade ele mesmo bate o ponto e voa.

A Ironia com o vôo dos tucanos é também um elemento importante na forma como tratamos este debate. Não é porque o candidato adversário faz o que faz, que nós precisamos estimular o ódio entre nós. Temos convicção inclusive que assim evitamos a violência de parte a parte. Por mais brabo o que o adversário fique, não o estamos agredindo grosseiramente, mas sim apontando seu erro e equívoco.

Isso faz bem para a democracia, porque impede as pessoas e candidatos de enganarem os eleitores e revela quem de fato são os candidatos. Nós por nossa coragem de enfrentar este tema, ele por sua – digamos assim – comprometimento com o problema da saúde da cidade.

É um erro de conduta dele e esperamos, inclusive, que ele o corrijo em sua prática cotidiana, o que nós parece ser um requisito mínimo para que sua pretensão de ser prefeito de São Leopoldo seja razoável e moralmente aceitável.

E não devemos temer este debate. Com todo o meu respeito peço que considere o que estou dizendo como uma provocação à reflexão.

Um abraço.

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

MUITO OBRIGADO RONALDO ZULKE!


Fiquei pensando muito hoje o dia todo sobre vergonha e orgulho, preconceito e constrangimento e em toda perversidade envolvida no modo de dominação burguesa e elitista na nossa sociedade.

E também recebi duas notícias muito interessantes de alguns cidadãos e cidadãs.

Uma senhora de uns 70 anos me parou na rua e disse que me conhecia desde menino e que sabia quem era meu pai, minha mãe, minha irmã mais velha, minha irmã Rachel e meu irmão Rafael. Ela veio me agradecer por uma coisa que não fiz, mas por uma coisa que ela sabia que eu tinha parte. Disse que tinha acompanhado minhas lutas pelo jornal nos últimos 15 anos com uma certa curiosidade. Primeiro aquele artigos sobre Nepotismo, Política, Movimento sindical, Luta pela água e meio ambiente, depois as greves do cpers e ultimamente me via em uma foto aqui e  outra ali. Falou do patrimônio histórico também e do tombamento da praça do imigrante.

Eu fiquei meio sem ação, sem saber como agradecer e decidi transmitir só um gesto de carinho, colocando a mão no ombro desta senhora.

Daí ela me fitou os olhos e disse assim: "Diga para o professor Ronaldo Zulke que eu assisti o debate ontem na televisão e que fiquei muito feliz de poder testemunhar o que ele fez, porque sei que todo o povo de São Leopoldo gostaria muito de ter tido a coragem de fazer o que ele fez."

Eu entendi na hora o que ela queria dizer, mas fiquei pensando mais ainda no fato de que tipo de tirania e perversidade é esta com as pessoas que faz com que uma categoria inteira tenha o direito de chegar atrasada, não estar no seu local de trabalho e não ter a menor obrigação moral de dar explicações para quem quer que seja.

A outra notícia veio de uma pessoa que disse que parecia que os apoiadores do adversário estavam anestesiados, que eles não sabiam desta condição dele, que eles não acreditavam naqiuilo que havia sido revelado.

Eu chorei quando olhei nos olhos daquela mulher. Umas três lágrimas, porque parecia que estava sendo feito algo com uma dimensão muito mais importante do que a meramente eleitoral.

Confesso que um dia quando menino quis ser médico e que admiro até hoje esta profissão e muito, mas dói saber que das mesmas cadeiras de onde sairam caras como Moacir Scliar e João Carlos Haas Sobrinho, ainda saem profissionais cujo principal objetivo e máximo objetivo é o esquema privado de saúde.

Talvez aquele gesto de coragem do Ronaldo ontem ajude a dar um caminho nobre a muitos profissionais desta importante carreira e profissão.

Não quero constranger ninguém, nenhum amigo ou adversário, quero apenas evitar que se repita um certo constrangimento do nosso povo trabalhador, dos nossos cidadãos e cidadãs desta cidade.

E que façamos saúde pública para todos.

Muito Obrigado Ronaldo Zulke Perfil Lotado em nome de todos os meus amigos e amigas, companheiros e companheiras, irmãos e irmãs, homens e mulheres de nossa cidade!

terça-feira, 4 de setembro de 2012

SISTEMA PÚBLICO VERSUS ESQUEMA PRIVADO DE SAÚDE EM SÃO LEOPOLDO

Em São Leopoldo tem um Sistema público de saúde e um esquema privado de saúde...qual o resultado desta equação???? Talvez aqui vejamos algo que afeta o Brasil inteiro que seja o caminho para discutir uma solução de verdade para o problema da saúde pública. E não tenho a menor dúvida de que isso passa também pela conduta, envolvimento e ética de categorias profissionais. Todo mundo imagina que estou ofendendo importantes profissionais aqui. mas garanto que os importantes profissionais são aqueles que sabem do que falamos aqui e que não submetem sua conduta ao velho esquema acima assinalado. É fácil construir clínicas de luxo, consultórios de luxo e adotar sistema de faturamento precisos e compensatórios, quando se encaminha as buchas ou a tigrada para a emergência do único hospital quando a resolutividade falha. E ela falha também porque a conduta de alguns pacientes não ajuda. Claro, todos eles querem mais um hospital para abrigar melhor seus resultados. Terão um hospital novo sim, isso eu sei, mas tenho dúvidas se isto que hoje acontece assim ficará deste jeito. A melhor contribuição desta eleição talvez seja esta mesmo: nada mais será como antes!!!