terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

BUKOWSKI - Porque diabos eu leio este cara?

Ler Bukowski é uma das coisas que eu mais gostava quando tinha 16,17,18,19 e até os 29 anos...

depois que me formei passou....

li até então tudo que apareceu pela frente...

e até hoje só tenho uma explicação para este extremo mau gosto...

este mundo é realmente muito ruim mesmo...

Bukowski passou a ser então meu amortecedor para os duros golpes da maldade mundana...

alguns homens bebem muito para esquecer...

eu leio para me lembrar...

que para mim nada disto é da minha responsabilidade...

ainda que eu sonhe em mudar de forma geral e profunda todo este estado de coisas...

que coisa mesmo isso!!!!

JACK KEROUAC - NÃO SEI PORQUÊ, MAS ME LEMBREI DE VOCÊ?

o coração de Jack ainda bate em nossas mentes..

e escuto até hoje os dedos dele martelando naquela velha máquina de escrever...

a velha gospia folhassobre a mesa....

até que um certo dia arranjamos um rolo de papel de gráfica...

bem isto acabou dando num livro...

que a coitada da revisora praguejava ao ter que ler aquele rolo, até que resolver meter a tesoura....

sobraram umas 473 páginas....

daí que lá em casa aquela velha máquina gostou muito pois escrevíamos nós três continuamente sobre ela...

ou seja nunca na história da humanidade uma velha tinha sido tocada continuamente por três homens...sem poder descansar....

suas engrenagens ficavam quentes e mornas...


estávamso nós procurando violentamente, entre um copo de vinho e outro as palavras que correspondem aos sonhos da nossa vã e estrábica imaginação...

e saiam em turbilhões...palavras, palavrões, farses inteiras feitas sem pontos, com algumas vírgulas simplesmente porque poderíam ficar ali e a tecla era fácil...

assim Neal Cassidy, Jack Kerouac e eu,

este fantasma de um maldito escritor expulsávamos de nós aquelas malditas e libertadoras palavras

....beat...beat...beat....

bate, bate um coração...

bate, bate os dedões...

tamborilando na mesa e esperando a sua vez de escrever....

Não sei ainda porque mas lembrei de você...

PODER - Michel Foucault: História da Sexualidade

“Dizendo poder, não quero significar “o poder”, como um conjunto de instituições e aparelhos que garantem a sujeição dos cidadãos num determinado estado. Também não entendo poder como um modo de sujeição que, por oposição à violência, tenha a forma de regra. Enfim, não entendo o poder como um sistema geral de dominação exercida por um elemento ou grupo sobre o outro e cujos efeitos, por derivações sucessivas, atravessem o corpo social inteiro. A análise em termos de poder não deve postular, como dados iniciais, a soberania do Estado, a forma de lei ou a unidade global de uma dominação; estas são apenas e, antes de mais nada, suas formas terminais. Parece-me que se deve compreender o poder, primeiro, como a multiplicidade de correlações de forças imanentes ao domínio onde se exercem e constitutivas da sua organização; o jogo que, através de lutas e afrontamentos incessantes as transforma, reforça, inverte; os apoios que tais correlações de força encontram umas nas outras, formando cadeias ou sistemas ou ao contrário, as defasagens e contradições que as isolam entre si; enfim, as estratégias em que se originam e cujo esboço geral ou cristalização institucional toma corpo nos aparelhos estatais, na formulação da lei, nas hegemonias sociais”.

(FOUCAULT, Michel. A História da Sexualidade 1: Vontade de Saber. Rio de Janeiro: Graal, 1993 pág. 88-89).

sábado, 11 de fevereiro de 2012

SOBRE A VERDADEIRA CORAGEM - PEQUENA NOTA BÁSICA

reflexões filosóficas superficiais as vezes nos levam mais longe do que gostaríamos de ir....

um exemplo disto é a grande, boa e velha discussão sobre a coragem......

- a coragem que me estimula a agir, que me serve de exemplo, nem sempre é aquela que vinga ou que sai vitoriosa....reconhecemos um herói justamente por isto: por agir ali aonde a maioria dos homens e mulheres se acovardam, se curvam e se amedrontam, temendo o risco da derrota ou da sua própria vida....

o espelho da coragem, então, deveria refletir não somente a imagem dos heróis vitoriosos...mas também daqueles que fracassaram tentando, insistindo ali onde os covardes já capitularam....

é impossível não lembrar de Che Guevara numa hora destas....

que viveu o momento heróico e triunfal da revolução cubana - goste você ou não disso....

e que também viveu o momento heróico e trágico de sua própria execução á sangue frio na Bolívia...

tudo indica que ele tinha muita convicção sobre o caráter exemplar dos seus gestos e ações numa e noutra circunstância.....

por fim, cada dia me convenço mais de que a coragem é sim a virtude cardinal, como já dizia o grande, velho e tão excelente Aristóteles no século IV a.C.

SERÁ QUE ESTOU FALANDO COM UMA ESTÁTUA?

Ontem no dia do aniversário de 32 anos do Partido dos Trabalhadores me dei ao trabalho de compartilhar várias imagens interessantes desta história. Mas teve uma com um significado que me pareceu transcendental em diversas direções e interpretações.

Um senhor mulato, com uma aparência de bebum, vestindo uma camiseta do PT sentado ao lado da estátua de bronze do Carlos Drummond de Andrade conversa com a estátua. Parece um doente mental ou um maluco simplesmente.

O meu comentário genérico no compartilhamento foi:

"é nóis mano...chegou o dia em que o povo tem direito de sonhar, acertar e errar, até pouco tempo atrás só a elite tinha este direito...viva o povo brasileiro..."

No sentido de aludir a possibilidade do povo poder fazer coisas que só a elite podia fazer, acertar e errar e etc.

Uma amiga fez comentário sobre os malucos por conta de suas novas atividades de gestora, mas eu percebi algo mais nesta fala, porque me lembrei da grande dificuldade que todos nós temos de conversar ou dialogar com algumas portas deste mundo. E daí meu texto ficou assim:

As vezes os problemas deles e nossos são os mesmos: não nos damos conta de que estamos falando com estatuas congeladas e estáticas, pessoas que não vão se mexer mais para nada, não importa o que você diga, não importa o que você faça, elas não vão te entender, nem acreditar em você.

Porque são prisioneiras de algumas crenças que adquiriram pequeninas mas que foram inchando dentro da cabeça delas, até não deixar mais nenhum espaço para uma ideia diferente.

E assim elas ficam andando por aí: zumbis com convicções ultrapassadas e com crenças pouco generosas sobre o mundo e as pessoas.

E elas não estão somente na política não, também estão fora da política, porque quando alguém decreta no seu coração que não vai dar certo ou que não está dando certo, parece, por alguns momentos, que não é possível mesmo convencê-lo do contrário.

Sempre olho com muito cuidado pessoas que gostam de dizer que algo não é possível, que tudo se reduz a pura desilusão ou que este ou aquele negócio é sujo e etc.

Me pergunto sinceramente: será que esta pessoa sabe realmente do que está falando?

Ou adotou um curso de opinião confortável que a faz ficar se sentindo justificadamente alheia aos assuntos políticos, domésticos, familiares ou sociais. Se ele estiver errada estará perdendo a maravilhosa oportunidade que a vida nos dá de fazermos coisas legais juntos.

E eu adoro fazer coisas legais junto com outras pessoas.

Bem....bem....bem....

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

PARTIDO DOS TRABALHADORES - 32 ANOS

Bom Dia meninos e meninas.....

uma bela música: Trensinho Caipira de Vila Lobos

Hoje o partido que ajudei a construir, pelo qual levanto bandeiras completa 32 anos.

Fico muito feliz com isto.

O bando de malucos, sonhadores, idealistas, lutadores sociais, sindicalistas, intelectuais, líderes religiosos, estudantis, perseguidos políticos, donas de casa, homens e mulheres forjou um partido que hoje governa o Brasil, o Rio Grande do Sul e São Leopoldo.

Sabia que isto poderia acabar acontecendo.

Basicamente porque é um partido de movimento, de agitação, de reuniões, de pé no barro, de bater em portas, de caminhadas e não de gabinetes e reuniões secretas.

É um partido de ano inteiro, de todos os dias.

De 1980/1981 para cá conquistamos muitas vitórias e também aprendemos muito com as derrotas.

Governamos para mudar o Brasil, o RS e mudamos efetivamente São Leopoldo de uma cidade decadente para uma cidade pujante em pleno crescimento econômico e social.

Se alguém quiser apontar problemas eu digo que prefiro os problemas do PT, a disputa interna, a disputa com companheiros do PT do que as disputas que vivemos no âmbito externo.

Tenho nitidas lembranças de como as coisas eram em São Leopoldo até 2004, muito nítidas, e no Brasil até 2002.

Parabéns Partido dos Trabalhadores - 32 anos de história e vida longa aos projetos do movimento social brasileiro!!!

O Brasil mudou e vai continuar mudando.

Erradicar a miséria terá um efeito extraordinário na sociedade brasileira e São Leopoldo precisa continuar sendo construída para todos.

Uma nova cidade é exatamente isto: uma cidade feliz para todos.

um grande abraço

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Que dia terrível....mas que final de esperança....

A minha história e os meus amigos tem me ajudado e obrigado a engolir todos os dias o meu orgulho e assumir que aquilo que eu devo fazer nesta vida é muito mais importante do que esta ou aquela atitude de desrespeito, afronta e ofensa que recebemos nós e os nossos projetos arduamente construídos, daqui e dali, de quem não nos conhece ou de quem julga que somos um retrato nítido da imagem que projetam sobre nós....

hoje por alguns instantes, demasiadamente longos ao meu ver, porque duraram muito mais do que em outros momentos, tive uma grande vontade de impor meu orgulho e minha vaidade, como muitos fazem por aí julgando que com isto conquistam respeito, mas que obtém somente mais desdém e incompreensão....

pois bem recuei e avaliei que é melhor manter a posição conquistada do que sacrificar ela por orgulho, mas fica bem registrado na minha consciência e quiçá na daqueles que me ofendem com seus gestos, palavras e decisões, um leve toque de que mais importante do que vencer as pequenas batalhas cotidianas é saber vencer a guerra, a longa guerra por um mundo melhor....que é algo muito mais durador e digno...

a crença de que um outro mundo é possível, não será destruída por aqueles que se esforçam de forma mesquinha a repetir os mesmos erros que tanto tornam este mundo insuportável e indigno.....

por fim este calor insuportável....que mostra exatamente isto: o quão perto este mundo fica do inferno que nenhum de nós gostaria de batizar, inaugurar, assinar embaixo ou nominar....

a luta continua sim...

e a boa luta será vencida....

por aqueles que merecem....

e que são dignos do sacrifício das nossas e de outras valorosas vidas...