quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

DILMA PRESENTE EM TRÊS ATOS NO RIO GRANDE DO SUL

Estou escrevendo só agora porque tive alguns dias de repouso e reflexão e muito trabalho mental também. O meu trabalho me exige mais e mais clareza e menos e menos indefinições. Apesar disto tenho conseguido construir uma perspectiva flexível nos meus projetos de futuro pessoal e coletivo. Creio que seremos vitoriosos ao fim e ao cabo de todas as sarabandas e tremenbés.

Mas deu para mim e para o nosso povo grande satisfação a primeira semana de fevereiro aqui em São Leopoldo e no Rio Grande do Sul. Isto explica o título deste artigo de hoje. Esta satisfação ficou redobrada agora ainda mais - pitadas de superlativos intencionais - com os números que aparecem na pesquisa do IBOPE (veja farto debate sobre isto aqui ao lado a direita no Luis Nassif). São números em quantidades e de qualidades. Nada que me leve a ser mais arrogante do que sou, nem que me leve a ser menos pessoal, mas é a pura verdade. Qualquer um que tenha lido o artigo da Dilma lá atrás em setembro de 2009 imaginaria que está tudo igual ou tudo diferente e não perceberia nada.

E em meio a isto o meu partido completou trinta anos. Foi lá no longínquo já dia 10 de fevereiro de 1980 que foi fundado o Partido dos Trabalhadores onde eu construí muitos sonhos e onde aprendi a compartilhar ideais que hoje ainda tem mais valor do que muita ideologia de manual. Quando falo isto não menosprezo os manuais não, menosprezo os que ficam só nos manuais. É preciso muita praxis e teoria para compreender o passado e o presente e construir um futuro diferente. Mas praxis refletida.

(Nem vou tecer loas aqui agora, pois preciso fazer um certo debate sobre o PT e a institucionalidade e o PT de lutas e das massas. Continuo com convicções firmes contra o regimentalismo e processualismo da companheirada que acha que dá para fazer política na mesinha com planilha, canetinha e telefonesinho. Em resumo continuo avesso à burocratização artificial e ao status néscio. Por mais trágico que pareça creio que José Dirceu faz mais e melhor agora do que na roda viva da burocracia partidária. Portanto, precisamos de mais formulação e menos nhão nhão nhão. Mas o PT tem, ainda, perna sobrando para isto. Recomendo a leitura de textos no ALON, no FAVRE, no MULLER e diversos outros incluso no blogue do PT para quem quiser. Quem não quiser que fique assim mesmo, por enquanto.)

O primeiro ATO foi no dia 5 de fevereiro no Bairro Feitoria da minha querida São Leopoldo. Lá Dilma, Tarso Genro, Franklin Martins, Márcio Fortes e o nosso Presidente Lula, acompanhados do nosso Prefeito Ary Vanazzi entregaram a ETE Feitoria - a estação de tratamento de esgoto do bairro Feitoria que vai possibilitar o tratamento de 50% do esgoto de nossa cidade, nivel superior a todos os municípios do Rio Grande do Sul.

Além disto foram entregues simbolicamente as chaves de cinco moradias populares para mães de família atendidas pelo PAC Arroio Kruze. Para quem não sabe ainda trata-se da remoção e assentamento habitacional de milhares de pessoas da beira dos arroios de nossa cidade, reduzindo a deposição de esgoto a céu aberto e a poluição ambiental, bem como, a exposição ao risco de doenças para milhares de moradores de nossa cidade.

Nossa geração que lutou nesta cidade contra o descaso das crianças mordidas por ratos - na Avenida Atalíbio e outras, está cumprindo parte importante aqui dos nossos compromissos. Quando falo nisto aqui lembro de minhas aulas de 1999 no Olindo Flores quando falava que era uma barbaridade aquilo e que meus alunos incrédulos diziam que não tinha alternativa de moradia e e de habitação. Ora, hoje - salvo poucas residências e alguns botecos, 100 famílias já foram removidas de lá. Para dar a dimensão do PAC Arroio Kruze trata-se de 454 casas sendo entregues agora e mais adiante. Cito o site da Prefeitura de São Leopoldo:

"PAC Arroios

Recuperar o arroio Kruse e garantir moradia digna para as famílias que atualmente ocupam de forma irregular e com risco as suas margens são as metas a serem atingidas com a parceria entre os governos federal e municipal, segundo o secretário de Planejamento e Coordenação, Marcel Frison.

Com investimento total de R$ 30 milhões, sendo R$ 24 milhões oriundos do orçamento geral da União e R$ 6 milhões do município, o projeto, que está localizado na região Sul da cidade e atravessa diversos bairros (Santo André, Rio Branco, São José, São Cristóvão), irá beneficiar direta e indiretamente 1378 famílias.

São 454 famílias que serão removidas e transferidas para quatro novas áreas que se situam próximas à região e que serão preenchidas com infraestrutura de saneamento, centro comunitário, cancha de esportes, praça e unidades habitacionais.

A recuperação ambiental das margens do arroio abrangerá uma extensão de aproximadamente 2.500 metros. O projeto compreende a revegetação das margens, obras de contenção e estabilização de solo, desassoreamento e limpeza da calha do arroio, etc.

Além disso, serão realizadas ações de regularização fundiária e urbanização (extensão de redes de infraestrutura e saneamento, implantação de áreas de lazer, ciclovia) para as famílias que permanecerão no entorno do arroio.

Todas essas ações ocorrerão juntamente com a execução do projeto social, que tem seus objetivos focados em três eixos: mobilização comunitária, educação ambiental e geração de emprego e renda."

No segundo ATO, Dilma e o Presidente Lula entregaram em Porto Alegre lá na Restinga a CEITEC, uma obra de instalação de um Centro de Informática e Tecnologia, projeto plantado lá no governo Estadual de Olívio em 2000 e que levou dez anos para receber a devida alavancagem de 500 milhões finalmente obtida no Governo do Presidente Lula. (Observo aqui o tremendo êxito do prefeito Ary Vanazzi ao vingar sua convicção e seus esforços e conseguir cumprir papel decisivo para trazer a HT Micron para o pólo de informática de São Leopoldo. Aqui vale um debate interessante: São Leopoldo ou a RMPA poderão sediar um cluster completo de tecnologia da informação? em quanto tempo? eu imagino que em menos de dez anos.)

Já no terceiro ATO tive o prazer de assistir e acompanhar o Painel de DILMA sobre o PAC 2 e o futuro do Brasil na Assembléia Legislativa para mais de 150 prefeitos e mais uns 500 entre deputados, vereadores, secretários, dirigentes e lideranças de diversos segmentos e partidos do Rio Grande do Sul. Com episódios memóraveis como o Lançamento da candidatura de Dilma para preseidente pela prefeita de Ivoti do PP - me belisca véio, e otras cositas mais. Atividade coordenada e organizada pelo nosso prefeito Ary Vanazzi. Com ampla representatividade. Neste episódio minha convicção sobre as qualidades da nossa futura candidata se reforçaram em muito. Para dar uma palhinha disto digo que ela tem aquela caracteristica interessante dos políticos de alta estirpe: uma percepção muito clara do meio e do que está a ocorrer em sua volta. Ela olha nos olhos dos interlocutores e transmite uma segurança interessante na abordagem dos temas propostos e desfiados. Se engana em muito quem pensa que ela é meramente técnica ou só técnica. Um banho de povo nela e ela vai crescer muito junto a opinião pública.

Quero concluir falando da covardia da direita brasileira que agora se esforça para colar em Dilma a alcunha de a terrorista mais malvada da face da terra. Em e-mails sem vergonha e forjados tentam fazer ela virar a assassina que eles foram na ditadura. Me parece - petit poa - que na verdade é forma que eles estão indiretamente se servindo para justificarem a tortura e as barbaridades que eles cometeram contra ela e mais de 300 brasileiros que hoje estão aí como sobreviventes e lutadores construindo um novo Brasil, um Brasil para todos os brasileiros e não somente para os seus. É bem a cara deles querer transformar a Dilma ou em coitadinha ou em malvada. A covardia tem este traço de mediocridade marcante jamais consegue reconhecer os heróis e os lideres do povo, porque para eles só há heróis e líderes das elites e para as elites.

Viva a coragem do povo brasileiro....

Nenhum comentário:

Postar um comentário